O técnico Oscar Tabárez e os jogadores da seleção uruguaia não esconderam a surpresa com a festa da torcida em sua recepção, nesta terça-feira, na capital Montevidéu. A equipe sul-americana obteve sua melhor campanha em uma Copa do Mundo desde 1970, na África do Sul.

“A verdade é que, mesmo ouvindo comentários sobre a situação do Uruguai durante a Copa, não imaginávamos isto”, afirmou o zagueiro e capitão Lugano. “Demos tudo por esta camisa e vivemos um sonho na Copa do Mundo. Flertamos com a glória, mas não conseguimos”, declarou Lugano, que evitou lamentações e preferiu exaltar a festa. “Não há coisa maior do que este momento que estamos vivendo”.

Tabárez, o “maestro” da equipe, agradeceu a recepção calorosa dos uruguaios. “Estou surpreso, mas sobretudo agradecido porque isto supera tudo o que imaginávamos”, afirmou, ao lado do presidente uruguaio José Mujica.

Mujica fez coro com a torcida e exaltou o quarto lugar na Copa do Mundo. “Nuca nos sentimos tão unidos, acima das diferenças políticas, de classes sociais. Vocês nos deram uma lição de coragem e nos deram a esperança de sonhar”, disse o presidente, se dirigindo aos atletas e ao treinador.

Principal jogador da equipe e ganhador do prêmio Bola de Ouro, Diego Forlán dividiu o mérito com seus companheiros. “Quero agradecer a todas essas pessoas e a união deste país. É incrível. Ganhei o prêmio graças aos meus companheiros e ao trabalho. Foram quatro anos de trabalho sério, humilde e com respeito”.

O atacante “El Loco” Abreu, que assustou a torcida com uma cavadinha nas penalidades das quartas de final, também agradeceu o apoio dos torcedores. “Agradeço a todos aqueles que não puderam estar aqui neste momento, mas que nos acompanharam nas Eliminatórias”, afirmou.