O espanhol Dani Pedrosa confirmou nesta terça-feira seu retorno às pistas na etapa da Itália da MotoGP, no circuito de Mugello, neste final de semana. Ele estava afastado desde a etapa da França, no dia 15 de maio, quando fraturou a clavícula direita em uma queda. Neste período, o piloto perdeu três etapas do campeonato.

“Já há algumas semanas que quero dizer que vou voltar à ação e finalmente hoje posso fazê-lo. Estas últimas semanas foram difíceis, mas sabia que tinha de me concentrar na recuperação para garantir que volto à MotoGP da melhor forma possível. Como disse na semana passada, Mugello era o objetivo e é a única coisa em que estou pensando neste momento”, escreveu em seu blog pessoal.

A lesão obrigou Pedrosa a passar por uma cirurgia, o que aumentou o tempo de recuperação. No período, ele ficou de fora das etapas da Catalunha, da Grã-Bretanha e da Holanda, até sua volta, que acontecerá nesta sexta-feira, nos treinos livres.

“Vou para Itália muito motivado para voltar a pilotar, ver como me sinto e competir. Além de voltar à moto, quero voltar a ver toda a equipe, trabalhar com eles e fazer tudo para nos darmos bem. No final do dia somos como uma família. Sentimos falta uns dos outros quando estamos um longo período sem competir”, afirmou.

Quando sofreu a contusão, o espanhol brigava pela liderança do campeonato da MotoGP, mas volta a competir apenas na sexta colocação, com 61 pontos. O líder é seu companheiro de equipe na Honda, o australiano Casey Stoner, com 136 pontos.