A participação da Red Bull no GP da Malásia ficou marcada pela decisão do alemão Sebastian Vettel de descumprir uma ordem e ultrapassar o australiano Mark Webber para conquistar a vitória, mas a equipe teve outro fato relevante na segunda etapa da temporada 2013 da Fórmula 1. Nesta quarta-feira, a escuderia afirmou que bateu o recorde de pit stop mais rápido da categoria.

Até então, a melhor marca era da McLaren, com 2s31, registrado durante o GP da Alemanha de 2012. Nesta quarta, porém, a Red Bull divulgou comunicado no seu site oficial em que afirma ter sido mais rápido do que esse tempo em cinco pit stops no circuito de Sepang, na prova disputada em 24 de março. E o melhor deles foi o segundo de Webber, com 2s05.

“Fomos abaixo da marca na Malásia, com a primeira parada de Seb, que foi 2s13. A primeira parada de Mark, duas voltas mais tarde também foi 2s13. A equipe então baixou para uma nova marca, de 2s05 quando Mark entrou novamente, e suas duas paradas seguintes foram em 2s21 e 2s26”, afirma.

De acordo com a Red Bull, esses tempos foram registrados pelo sistema de dados dos carros. Empolgada com a marca, a equipe sonha em fazer um pit stop em menos de 2s. “O que você não vai ouvir, no entanto, é alguém usando a palavra ‘perfeito’. Há sempre uma parada mais rápida por aí, e é possível que nesta temporada vejamos a barreira mágica de dois segundos ser quebrada em algum ponto”.

Apesar da polêmica com Vettel, a Red Bull também faz ótimo início de campeonato dentro das pistas. O alemão lidera o Mundial de Pilotos com 40 pontos, enquanto Webber é o terceiro, com 26. Já a equipe está na primeira colocação no Mundial de Construtores, com 66 pontos.