Fábio Braz chegou ontem
para reforçar a zaga.

Lição de casa realizada, o Paraná Clube parte agora para um novo desafio: vencer fora de casa e confirmar a recuperação emocional e técnica do grupo. O técnico-interino Saulo de Freitas elogiou a aplicação dos jogadores na goleada sobre o Fortaleza. Confessou, após a partida, que um bom rendimento e um placar convincente seriam decisivos para a reabilitação do elenco, abatido após o revés em Belo Horizonte, diante do Cruzeiro.

“Precisávamos de uma partida como essa. Eles cumpriram à risca tudo o que foi pedido e a partir de um bloqueio eficaz e sob pressão, conseguimos praticamente definir a vitória no primeiro tempo”, analisou o treinador. Saulo de Freitas ressaltou que a meta, agora, é fazer com que esta estabilidade conquistada em casa se mantenha também na condição de visitante. “Com uma marcação atenta, tudo fica mais fácil”, disse.

No jogo deste domingo, em Salvador, contra o Vitória, Saulo quer evitar que alguns deslizes recorrentes venham a se repetir. “Tomamos muitos gols de bola parada e isso precisa ser corrigido”, alertou. Com os quatro gols marcados frente aos cearenses, o Paraná melhorou seu saldo, mas ainda não foi desta vez que a defesa conseguiu sair “zerada”. O Fortaleza fez o seu gol de pênalti, mas em um lance que poderia ser evitado. “Ainda mais em jogos fora de casa, onde não é fácil suportar pressão”, avisou Saulo.

Acertando estes detalhes defensivos, o Paraná conta com um dos melhores ataques do Brasileirão para continuar recuperando o espaço perdido após um período de instabilidade, com as sucessivas trocas no comando técnico. O Tricolor já fez 39 gols e está atrás somente de Cruzeiro e São Paulo na artilharia da competição. O artilheiro Renaldo festejou os dois gols marcados na quarta-feira. Pela primeira vez ele marcou dois em um jogo, subindo para oito no geral e igualando-se a Marquinhos. “Fiz ainda um terceiro, mas o juiz deu impedimento”, lamentou.

Na fase positiva dos artilheiros, Maurílio segue batendo recordes com a camisa tricolor. Com o seu terceiro gol desde seu retorno do futebol árabe, o atacante já é o maior artilheiro do Paraná em campeonatos nacionais – tem 24 gols, ao lado de Márcio.

Vice-campeão gaúcho reforça a defesa

O Paraná Clube – mesmo com um orçamento bastante “enxuto” – segue reforçando seu elenco para a seqüência do Brasileirão. O tempo é curto, pois o prazo para a inscrição de novos jogadores se encerra na próxima segunda-feira. A diretoria ainda busca mais um meia e um atacante e ontem apresentou o zagueiro Fábio Braz, do XV de Campo Bom, vice-campeão gaúcho da temporada.

O jogador fez ontem seu primeiro treino no novo clube, animado com a primeira oportunidade na Série A do Campeonato Brasileiro. O paulistano Fábio Braz do Nascimento foi contratado por empréstimo até o fim do ano. Ele era pretendido por outros clubes, como Goiás, Fortaleza, Ituano e América-RN. “Sei que as negociações estavam em andamento e estou feliz com esta chance que estou tendo aqui no Paraná. Fui muito bem recebido pelo grupo e agora é trabalhar”.

Sem jogar desde a decisão do Gauchão-2003, há duas semanas, Fábio Braz, 24 anos, acredita que em poucos dias estará em plena forma e à disposição da comissão técnica. O XV de Campo Bom eliminou o Juventude nas semifinais, mas perdeu os dois jogos frente ao Inter, na decisão do título. Fábio Braz tem um bom porte físico (1,89 m e 88 kg) e garante que o jogo aéreo é o seu forte. “Não sou de marcar muitos gols. Meu negócio é marcar forte, bem posicionado na zaga”, avisou. Com a chegada de Fábio Braz, a comissão técnica conta agora com seis zagueiros para a seqüência da competição.