Vislumbrando uma arrancada em direção ao G-4, o Paraná Clube tenta tornar seu grupo mais experiente. O meia Gláucio e o centroavante Vinícius chegam para dar um toque de “malandragem” ao Tricolor, que até aqui vem tendo como alicerce de sua campanha os garotos Giuliano e Éverton. Na apresentação oficial, destacaram a qualidade do grupo, a importância do clube no cenário nacional e a confiança de que é possível ascender à primeira divisão.

“Chego para ajudar. Sei que o Paraná precisa de gols, mas não vou resolver sozinho”, comentou Vinícius. Há uma semana no clube, o centroavante diz estar pronto para ajudar.

A comissão técnica, cautelosa, ainda não se manifestou sobre a utilização do jogador no jogo deste sábado. “Se o Perrô precisar, estou aí para ajudar. Vi o jogo frente ao Barueri e o Paraná tem dois meias que desequilibram”, analisou. “Agora, não vejo motivos para tantas críticas ao Fábio Luís”, ponderou.

“Acho que ele tem que manter a tranqüilidade. Vi que a torcida pegou no seu pé, mas ele só recebeu bola alçada, pra dividir com os zagueiros adversários.” Uma análise ponderada de um centroavante que já passou por muitos obstáculos ao longo de sua carreira. Apesar dos 34 anos, garante que seu futebol não mudou. “Continuo correndo e brigando em campo como um garoto de vinte anos”, arrematou.

O toque de experiência não se limita ao setor ofensivo. Com Gláucio, 32 anos, o Paraná espera, enfim, contar com um jogador capaz de cadenciar o jogo, de comandar o ritmo da partida.

“Vi que o Paraná tem uma molecada boa neste setor. Estou chegando para ajudar”, disse o jogador, que por muitos anos atuou fora do país (Holanda, Espanha, Japão e Kwait). “Apesar dessa bagagem, estive recentemente no Paulista e no São Caetano, não terei problemas de adaptação, não”, disse o meia-armador.

Por se tratar de uma transferência internacional, Gláucio só deve ter condição de jogo a partir do dia 3 de agosto. É, basicamente, o tempo que o jogador precisa para melhorar seu condicionamento físico e se colocar à disposição de Perrô.

Assim, sua estréia poderá ocorrer daqui a três rodadas, quando o Paraná receberá o Gama, na Vila Capanema (dia 8 de agosto, às 21h45). “Espero dar aquela força para os meninos e somar para que o clube atinja seu objetivo de fechar o ano de volta à primeira divisão nacional”, finalizou Gláucio.