São Paulo – A filosofia da milionária MSI parece ter mudado. E muito. Em vez de ?galácticos?, agora o fundo de investimentos também está apostando no ?bom e barato?. Ou ?barácticos?, segundo um conselheiro.

Kia Joorabchian investiu apenas R$ 200 mil para contratar o atacante Rafael Moura, do Paysandu, e nem um centavo para tirar o volante Xavier do Vitória. Os dois clubes rebaixados abriram mão dos jogadores para se livrar dos salários. A diretoria corintiana prometeu apresentá-los nesta quinta-feira pela manhã.

Jogando pelo fraco Paysandu, Rafael Moura foi muito bem na temporada. Com 22 anos, marcou sete gols em 11 partidas do Campeonato Brasileiro.

No clube paraense ele ganhava R$ 15 mil reais. Com o rebaixamento para a Série B do Brasileiro, os dirigentes disseram não ter condições de manter seus salários. Bastou a MSI pagar R$ 200 mil para conseguir a liberação do promissor atacante. Seu contrato com o Corinthians é de cinco anos.

Para Xavier, do Vitória, nem isso. O volante de 25 anos teria seu contrato encerrado em março. Também recebia R$ 15 mil. Como o Vitória caiu para a Série C do Brasileiro, só faltou os dirigentes fazerem festa para comemorar a liberação do jogador. O problema é que o empresário Teodoro Constantin ?recebeu? o passe de Xavier como pagamento de dívidas do ex-presidente Paulo Carneiro.

?Abri mão da dívida que o Vitória tinha comigo. E agora esse empresário, que nunca nem me deu bom-dia, é dono dos meus direitos. O pior que pode acontecer é eu ir só em março quando acaba o meu contrato. Tomara que o Corinthians espere?, disse hoje o assustado volante. Seu procurador Antônio Gustavo, no entanto assegura: ?Ele vai jogar no Corinthians e será apresentado agora.?

Por coincidência, o teto salarial para os jogadores do Paysandu e do Vitória é o mesmo neste ano: R$ 10 mil.

Em relação às dívidas do Timão com seus jogadores, o diretor da MSI, Paulo Angioni, percebeu o clima de insatisfação do elenco com o atraso de pagamento da segunda parcela do 13.º salário e da premiação pela conquista do Brasileiro e prometeu quitar tudo.

?O Paulo Angioni disse que até o final da semana tudo será pago. Eu viajei para a Bahia nas minhas férias e as minhas contas ainda vão cair. Espero que o dinheiro chegue?, disse o goleiro Marcelo.

?Não me pagaram, mas eu confio na MSI. Eles vão acabar pagando?, afirmou o meia Carlos Alberto.

O técnico Antônio Lopes ficou irritado quando lhe perguntaram se estava preocupado com o calote corintiano. Respirou fundo e deu a resposta:

?Os meus jogadores não pensam só em dinheiro. Pensam em buscar os títulos pelo Corinthians. Eles sabem que vão receber.?

Lopes é bem informado, mas não quer se envolver em confusão. ?Não vou me meter na briga entre o Dualib e o Kia. Não tenho nada a ver com isso.?