Uma solução econômica e caseira. Foi desta forma que o prefeito Gustavo Fruet anunciou ontem que o engenheiro civil Reginaldo Cordeiro, ex-presidente da comissão de vistoria da Federação Paranaense de Futebol (FPF), vai assumir a Secretaria Municipal da Copa do Mundo, acumulando seu comando com o da secretaria de urbanismo da Capital. De antemão, Cordeiro se mostrou preocupado com o andamento das obras da Arena da Baixada e com o atraso no cronograma que o estádio atleticano sofreu em 2012. “O atraso nas obras da Arena da Baixada com certeza nos causa preocupação. Vamos visitar os órgãos competentes nos próximos dias, para que eles emitam um relatório capaz de nos passar um panorama do andamento das obras. Precisamos saber o quanto está atrasado e o que será preciso para que o estádio seja concluído a tempo”, resumiu.

O novo secretário municipal da Copa do Mundo, que também é vice-presidente da FPF, confirmou que deverá se reunir com o presidente do Atlético e da CAP S/A, Mário Celso Petraglia, além de membros responsáveis pelo projeto, para que haja uma cobrança no cumprimento do cronograma. “A análise do Tribunal de Contas e a demora para a aprovação do reajuste no valor do potencial construtivo pela Câmara Municipal e, consequentemente, a liberação do financiamento, causaram esse atraso. Vamos sentar na sequência com a CAP S/A, para saber qual a tendência para a conclusão da Arena da Baixada”, revelou.

Com Curitiba fora do mapa dos jogos da Copa das Confederações, Cordeiro disse que será fundamental que o estádio atleticano fique pronto ainda neste ano. “O prazo ideal é dezembro, para que em janeiro e fevereiro se iniciem as fases de acabamento do estádio e para que a Fifa dê início aos trabalhos de inspeções no estádio”, detalhou. Cordeiro disse também que a Arena da Baixada deverá ser repassada à Fifa um mês antes do início dos jogos, ou seja, na segunda semana de maio de 2014. Neste período que antecede as partidas da Copa do Mundo, o estádio é preparado para receber os jogos, com destaque para a questão de segurança e a distribuição dos patrocinadores do evento mundial.

Sem lobby

Reginaldo Cordeiro foi nomeado secretário municipal da Copa, surpreendendo todas as expectativas. Havia lobby pelo jornalista Edson Militão, assim como pelo vereador Paulo Rink e pelo presidente da FPF, Hélio Cury. Sem recorrer à propaganda e às articulações políticas, o escolhido venceu a disputa por causa de seu conhecimento técinco sobre estádios e obras de mobilidade – os dois itens que mais preocupam a Prefeitura de Curitiba para a Copa do Mundo.