No dia do feriado da Independência do Brasil, quem sobreviveu foi a Argentina do técnico Sergio Hernandez, que segue no torneio com chances plausíveis de se sagrar vitoriosa.

Luis Scola, o pivô-estrela desse Mundial, fez mais uma brilhante partida pelo time argentino e encestou 37 pontos no confronto sul-americano – oito pontos a mais que sua “modesta” média de 29 pontos por partida até então.

O Brasil também teve momentos de brilhantismo em quadra, disputando uma partida de gigantes até pouco tempo antes do término do jogo. Se por um lado nossos pivôs não apresentaram a consistência de que precisávamos, Marcelinho Huertas, o armador e capitão do time brasileiro, pareceu querer disputar com Scola o título de cestinha da partida, marcando 32 pontos.

O técnico Rubén Magnano, muito abatido logo após a derrota, citou um provérbio espanhol: “depois da guerra, todos são generais”. Pode ser. O fato, entretanto, é que o Brasil mais uma vez perdeu no detalhe e chegou somente ao “quase”.

Talvez a maior frustração do jogo com a Argentina, como disse o ala Marcelinho Machado poucas horas após o término da partida, ao embarcar de volta ao Brasil, seja o fato de jogadores, torcedores e comissão técnica terem plena consciência da habilidade de nossos jogadores e da qualidade do nosso jogo.

“Talvez não ficássemos tão tristes se soubéssemos que jogamos contra equipes muito melhores que a nossa e que não tivemos chance. Mas a gente teve chance”, disse Marcelinho.

Em 2011, o Brasil disputará uma vaga na Olimpíada de Londres 2012 em território argentino. Uma eventual vitória da Argentina ou dos EUA neste Mundial facilitará nosso trabalho, já que o vencedor está automaticamente credenciado para o torneio olímpico.

Mesmo assim, jogadores e técnicos já devem começar a trabalhar as soluções para que efetivamente consigamos além de jogar boas partidas, ter os resultados refletidos no placar.

Felizmente, para o torcedor brasileiro que permanece na Turquia, Istambul está repleta de atrações turísticas grandiosas. Talvez “quase” dê para esquecer que não estamos mais disputando o Mundial.