O técnico Renato Gaúcho lamentou o empate do Grêmio por 1 a 1 diante do Cruzeiro, na noite de quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador considerou que o time gaúcho teve muitas dificuldades no primeiro tempo, mas elogiou a evolução após o intervalo e disse que seus comandados “amassaram” o adversário na etapa final.

“No primeiro tempo, erramos muitos passes e proporcionamos contra-ataques para o Cruzeiro. Aceitamos muito o que eles fizeram, infelizmente acontece. Se o Grêmio faz o gol no primeiro tempo, o Cruzeiro tem que sair e a história seria bem diferente. Mas, no segundo tempo, o Grêmio amassou a equipe do Cruzeiro. Nem sempre você vai ser melhor e vai ganhar”, declarou.

Para Renato, o gol marcado por Bruno Silva no primeiro tempo, que deu a liderança ao Cruzeiro, foi determinante para que o Grêmio não saísse de campo com o resultado positivo. O treinador ainda foi bastante crítico à postura do time mineiro, que teria repetido o comportamento exageradamente defensivo de outros rivais que vão à Arena gremista.

“Estou vendo muitas equipes jogando só para se defender e estou vendo essas equipes só brigando para não cair. O Grêmio joga para ganhar e está lá em cima. Acima de tudo, tem que ter treinador com coragem. Não sei se todo mundo tem essa coragem. Se não tem, se retranca. E aí, briga para não cair”, disse Renato, que ouviu a resposta do cruzeirense Mano Menezes: “É bom ele cuidar da própria casa e deixar os outros cuidarem das suas”.

Polêmicas à parte, Renato ainda saiu em defesa do atacante Luan, que no segundo tempo parou em Fábio e desperdiçou a cobrança de pênalti que poderia ter dado a vitória ao Grêmio. “Não é que ele (Luan) tenha jogado mal, mas infelizmente errou o pênalti. Isso acontece. Não é por causa de um pênalti que vamos esquecer o que ele fez pelo Grêmio. O Luan tem muito crédito com todo mundo, comigo e com a torcida.”