Xodó da torcida gremista, o meia uruguaio Maxi Rodriguez entrou no segundo tempo e marcou os dois gols da vitória sobre o Flamengo, por 2 a 1, domingo, na Arena Grêmio. Depois do jogo, o técnico Renato Gaúcho exaltou a atuação do jogador de apenas 23 anos, mas explicou porque ele vem sendo reserva do time, ressaltando que existe um projeto para que o garoto possa estourar no ano que vem.

“Estou faltando três rodadas, e já vão me perguntar se ele vai ser titular. Ele entrou, deu um show, fez os dois gols e nos ajudou bastante. Pode ser até que ele jogue a próxima partida, mas não vou prometer nada”, afirmou Renato Gaúcho, ao comentar sobre a atuação decisiva de Maxi Rodriguez na vitória sobre o Flamengo, que deixou o Grêmio na vice-liderança do Brasileirão.

Segundo Renato Gaúcho, Maxi Rodriguez vem fazendo um trabalho especial de preparação desde que chegou ao Grêmio em maio. E, por isso mesmo, é preciso ter calma para colocá-lo no time, sob o risco de queimar etapas e prejudicar um jovem e promissor talento.

“No momento em que ele entra na partida, ele rende muito mais, porque pega o adversário mais cansado. É por isso que a gente tem tido essa preocupação com ele. Lá atrás, se nós colocássemos o Maxi, iríamos prejudicá-lo, porque ele iria aguentar 15, 20, 30 minutos, ia começar a dar um monte de contra-ataques e todo mundo iria queimar o Maxi”, contou o técnico.

Diante disso, Renato Gaúcho projeta um grande futuro para o jovem meia uruguaio. “Com a preparação que a gente fez com ele, pode ter certeza de que nós estamos no caminho certo e no ano que vem ele tem tudo para fazer história no Grêmio”, avaliou o treinador.