A Renault continuará na Fórmula 1 durante muito tempo, segundo o presidente da montadora francesa, Carlos Ghosn. O executivo admitiu que não está satisfeito com o desempenho da equipe, mas negou a intenção de deixar o Mundial, boato que ganhou força nos últimos anos na imprensa européia.

"Sair como perdedores? Nunca", disse o executivo ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport. "Em todo caso, ficaremos na Fórmula 1 por muito tempo", completou.

Campeã de Pilotos e Construtores em 2005 e 2006, a Renault teve temporada fraca no ano passado, quando ficou na terceira posição atrás de Ferrari e BMW – a McLaren conquistou mais pontos, mas foi punida devido ao escândalo de espionagem.

Neste ano, a equipe francesa tem desempenho ainda mais discreto, e ocupa a sétima posição, com sete pontos, todos conquistados por Fernando Alonso, que volta à escuderia mas não esconde a insatisfação com os resultados ruins. O brasileiro Nelsinho Piquet, outro piloto da equipe, ainda não pontuou e tem sido criticado por suas atuações.