Depois de um domingo de folga, o Rexona voltou ontem aos treinos em dois períodos no Ginásio do Tarumã. Com duas vitórias, seis sets a favor e nenhum contra, o Rexona tenta manter a invencibilidade no primeiro turno da Superliga Feminina de Vôlei neste domingo (12h). O adversário será o Açúcar União/São Caetano, contra quem o Rexona tem uma briga direta por uma vaga entre os quatro primeiros colocados na competição, que, em teoria, leva vantagem de escolher o local da primeira partida da série melhor de três das quartas-de-final.

O técnico Helio Griner espera uma disputa equilibrada diante do adversário, uma vez que, mesmo tendo sido derrotado nas duas primeiras rodadas, o adversário é uma equipe bem preparada. “O São Caetano não estreou bem na Superliga, mas disputamos dois amistosos com eles antes da estréia na competição e sabemos que é um adversário difícil”, considerou Griner.

Na opinião do treinador, o regulamento da Superliga ajuda as equipes a não ficarem desesperadas com um resultado ruim, pois todos os oito times passam à fase seguinte.

“Não sei como elas estão emocionalmente, mas o regulamento não deixa que as equipes fiquem enforcadas e, conseqüentemente, desesperadas. Sem dúvida que duas derrotas seguidas deixam o time em situação de buscar a reabilitação o mais rápido possível, por isso precisamos entrar em quadra muito atentos?, completou.

Mesmo com vitórias diante de Automóvel Clube/Campos e Macaé/NUCENG, ambos do Rio de Janeiro, o treinador espera ver sua equipe melhor na seqüência da competição. “Fizemos dois jogos em casa, o primeiro jogamos melhor. Ainda precisamos evoluir mais em termos gerais, de cada fundamento, e também no conjunto. Vamos continuar trabalhando técnica e taticamente para que o grupo se sinta seguro para fazer um bom jogo diante do São Caetano”, finalizou.