Longe do trabalho desde 28 de agosto de 2011, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) durante uma partida entre Flamengo e Vasco (clube que treinava à época), o técnico Ricardo Gomes, de 50 anos, vai retornar à função neste sábado, dirigindo o Botafogo contra o Luverdense, às 16h30, no Engenhão.

Nesta sexta-feira, ao ser questionado sobre o que espera no dia de seu retorno, o técnico foi objetivo: “Três pontos, de preferência com bom futebol”, resumiu.

“Estou muito feliz de estar de volta ao trabalho no campo. Isso é o melhor que tem. Férias são boas só quando você trabalha. Mas minha rotina não mudou. Não tenho insônia, por exemplo. Ansiedade, sabe que não? Mas essas antecipações não consigo fazer. Então, vamos ver na hora. Pode ser que eu sinta um frio na barriga. Sou o falso calmo. Estressado, mas controlado”, afirmou.

O retorno ao trabalho era uma meta estabelecida ainda no início do tratamento para se recuperar do AVC, afirmou o técnico. “Comecei no futebol com oito anos, no futebol de salão, e nunca pensei em fazer algo diferente. Minha recuperação foi para voltar a trabalhar no futebol. Com reflexões e dúvidas, mas sempre pensando em voltar”, contou.

No treino desta sexta-feira, que teve uma parte fechada, o técnico definiu uma única mudança em relação ao time que empatou em 0 a 0 com o Criciúma, na última terça-feira: a entrada de Diego Jardel no meio-campo, no lugar de Gegê.