Ricardo Gomes está preparando os garotos que representarão o Brasil na Copa Ouro para marcarem por pressão. Nos coletivos e treinos táticos, na Cidade do México, o treinador tem forçado os jogadores a começar a marcação no campo de ataque. No domingo, a seleção sub-23 estréia contra os mexicanos.

“Eu falo para eles: quanto mais perto do gol tomarmos a bola, melhor para nós e pior para a defesa adversária, que estará desorganizada. Os garotos entenderam bem e estão assimilando o que quero”, afirmou o treinador.

A motivação dos jogadores é um dos trunfos de Ricardo Gomes para implantar o esquema. Os garotos estão empolgados com a possibilidade de conquistar um lugar no grupo que disputará o Pré-Olímpico no Chile, em janeiro, e por isso estão trabalhando com muita disposição para cumprir as ordens do treinador.

“O trabalho está sendo realmente muito proveitoso. Vamos estar bem para o jogo de domingo contra o México e faremos o possível para ganhar o título da Copa Ouro”, avisou Ricardo Gomes.

O time que jogará na estréia está definido com Gomes; Maicon, Alex, Luisão e Adriano; Paulo Almeida, Júlio Baptista, Kaká e Diego; Éwerthon e Robinho.

Como não conta com nenhum homem de área no grupo que convocou – os atacantes reservas são Nádson e Nilmar, dois jogadores de velocidade e habilidade -, o técnico vai apostar muito na chegada de trás dos meias Kaká e Diego, com Éwerthon pela direita e Robinho pela esquerda, como gosta de fazer no Santos.

Ricardo Gomes gostaria de poder contar com Adriano, um atacante forte e que serve de referência dentro da área, mas teve de abrir mão da convocação para que ele pudesse ter férias – o jogador do Parma defendeu a seleção principal na Copa das Confederações.

No único coletivo realizado até agora na Cidade do México, Kaká fez um gol de cabeça numa jogada em que entrou na área em velocidade e aproveitou um cruzamento feito por Maicon.