O Vasco tem três jogos importantes neste fim de ano. Em dois, estará em campo. No outro, estará secando. Os cruzmaltinos têm especial interesse na final da Copa do Brasil, nesta quarta, entre Flamengo e Atlético Paranaense. O time de Curitiba é o adversário da última rodada pelo Campeonato Brasileiro, quando os vascaínos deverão atuar com a permanência na Série A em jogo.

Em São Januário, a expectativa é por um triunfo paranaense diante do Flamengo para que o Atlético esteja com sua vaga garantida na Libertadores e, talvez, jogue sem a mesma motivação contra o Vasco. “Vou torcer para o Atlético mesmo. É lógico que vamos dar uma secada nos homens (do Flamengo)”, confessou o atacante Edmilson. “Tomara que eles percam mesmo.”

No entanto, de pouco adiantará o título dos curitibanos caso o Vasco não derrote o lanterna Náutico, domingo, no Maracanã. A partida é tratada como vitória certa vascaína, mas Edmilson faz o alerta.

“Vai ser um dos jogos mais difíceis para a gente este ano. Se entrarmos relaxado vai haver surpresa. Temos que entrar atentos, concentrados, pois 1 a 0 é suficiente”, disse o jogador, que espera ter o contrato renovado para a próxima temporada, depois de marcar quatro gols em cinco jogos sob o comando do técnico Adilson Batista.

Três jogadores que se recuperam de lesão – Fillipe Soutto, Henrique e Jomar – participaram do treino dos reservas, nesta terça, em São Januário, e podem ser opção para o duelo com os pernambucanos.