A semana foi de muita “badalação” em torno dos meninos Henrique e Kelvin. A boa estreia de ambos, porém, não mudou a diretriz da comissão técnica. Henrique segue como titular da lateral-esquerda e Kelvin fica, mais uma vez, no banco de reservas.

“Conversei muito com eles nos últimos dias. É natural que sejam assediados, mas é preciso ter cabeça fria para não se deixar levar por esse momento”, avisou Roberto Cavalo.

O treinador fez alguns reparos à atuação de Henrique. “Ele foi, na média, muito bem. Mas, sempre é possível melhorar”, explicou. Cavalo vem sendo, além de técnico, conselheiro e psicólogo dos meninos.

“Os dois tem cabeça boa. Aceitam as dicas e tem muito potencial”, disse. Cavalo entende que é natural o clima criado em torno de Kelvin. “É um jogador diferenciado. Um atacante que tem condições de chegar à Seleção Brasileira. Por sua qualidade técnica e ousadia. Está totalmente à vontade e vai nos ajudar”.

Cavalo reconhece que a presença da dupla trouxe novo astral ao Paraná. Quanto à empolgação, é taxativo. “Isso é comigo. No dia-a-dia a gente mantém o diálogo e a cobrança necessários para que eles não se percam”, arrematou.