O Santos conquistou sua 10.ª vitória seguida (nove pelo Campeonato Paulista) ao derrotar o Paulista, por 3 a 2, nesta quinta-feira, no Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí, pela 12.ª rodada. O destaque do duelo foi Robinho, que entrou no segundo tempo na vaga de Neymar e marcou o gol que garantiu o triunfo fora de casa.

Com o resultado, o Santos chegou aos 31 pontos e ampliou a liderança – quatro pontos na frente do segundo colocado, o Santo André. Com mais duas vitórias, o time santista deve garantir a classificação para as semifinais. O rival de Jundiaí, por sua vez, sofreu a oitava derrota e permanece na zona de rebaixamento, com apenas oito pontos.

Apesar da vitória, o Paulista surpreendeu o Santos e abriu o placar logo no início. Aos 2 minutos do primeiro tempo, Barboza recebeu lançamento dentro da área e bateu no canto esquerdo do goleiro Felipe. “Foi uma bobeada”, explicou o zagueiro Edu Dracena. “Entramos desligado e não acompanhamos o atacante no lance do gol, uma pena”.

Se não fosse por Felipe, o Santos teria levado mais gols no começo. Os visitantes demoraram para equilibrar a partida e assustar o goleiro Vinícius. Aos 15 minutos, o atacante André recebeu livre dentro da área, mas se atrapalhou ao dominar a bola e não conseguiu finalizar para as redes.

O empate do Santos só chegou aos 26 minutos. Wesley recebeu dentro da área, procurou um espaço entre a marcação e bateu de pé direito para o fundo do gol. “Graças a Deus consegui finalizar bem nessa jogada e marcar o gol”, contou o jogador. “O empate foi num momento importante, pois o Paulista estava muito forte”, comentou.

O Santo só conseguiu chegar à vitória na etapa final. Dorival Júnior deu uma bronca nos vestiários e a garotada correu um pouco mais. O Santos ficou na frente do marcador aos 7 minutos do segundo tempo. Em cobrança de escanteio, Paulo Henrique Lima apareceu livre na área e cabeceou sem chances para Vinícius.

A zaga santista, porém, deu mais uma vacilada e proporcionou o empate ao rival de Jundiaí quatro minutos depois. Após cobrança de falta, a bola sobrou para Julinho. Livre, o jogador não desperdiçou e estabeleceu o 2 a 2.

Dorival então tirou Neymar, aos 17 minutos, para colocar Robinho. E o craque não decepcionou. Mesmo cansado por defender a seleção na terça-feira, o jogador decidiu o jogo em Jundiaí. Aos 24, recebeu dentro da área, cortou o zagueiro duas vezes e bateu. A bola explodiu no travessão e morreu no fundo do gol do Paulista: 3 a 2.

O Santos, agora, tentará ampliar seu recorde de vitórias seguidas neste domingo, no clássico contra a Portuguesa, no Canindé. O Paulista visitará o Ituano no mesmo dia, no Estádio Novelli Júnior.

Ficha Técnica:

Paulista 2 x 3 Santos

Paulista – Vinícius; Lucas, Eli Sabiá, William Rocha e Julinho (Raphael Martins); Bruno Formigone, Rai, Baiano (Carlão) e Emerson (Marquinhos); Felipe Azevedo e Barboza. Técnico: Wágner Lopes.

Santos – Felipe; Roberto Brum (Rodrigo Mancha), Edu Dracena, Durval e Léo (Madson); Arouca, Wesley, Marquinhos e Paulo Henrique Ganso; Neymar (Robinho) e André. Técnico: Dorival Júnior.

Gols – Barboza, aos 2, e Wesley, aos 26 minutos do primeiro tempo. Paulo Henrique Lima, aos 8, Julinho, aos 11, e Robinho, aos 24 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – William Rocha, Bruno Formigone (Paulista); Wesley (Santos).

Árbitro – Wilson Luiz Seneme.

Renda – R$ 246.740,00.

Público – 8.032 pessoas.

Local – Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí (SP).