A expectativa era grande, mas o retorno de Robinho ao futebol brasileiro foi ainda melhor do que o esperado. Com um gol de letra aos 40 minutos do segundo tempo, o atacante garantiu a vitória do Santos sobre o São Paulo por 2 a 1, pela sétima rodada do Campeonato Paulista, em duelo realizado na Arena Barueri.

Com a vitória, o Santos chegou aos 16 pontos e reassumiu a liderança da competição. Já o São Paulo parou nos 11 e termina a rodada fora do G-4.

Com contrato até agosto, Robinho infernizou a defesa do São Paulo com Neymar e Paulo Henrique. Enquanto aturam juntos, no segundo tempo, criaram lances de habilidade e perturbaram o sistema defensivo do São Paulo. “Tive a oportunidade de fazer um golzinho, mas quando tiver mais entrosamento com essa garotada, a gente vai embora”, afirmou Robinho.

O técnico Ricardo Gomes escalou força máxima no São Paulo. Contudo, o tricolor teve grandes problemas para segurar a velocidade dos jovens santistas. Washington ainda teve uma atuação fraca e falhou várias vezes na finalização.

O clássico deste domingo começou equilibrado, com os dois times buscando o ataque e criando boas oportunidades. Aos 11 minutos, Hernanes fez bela jogada individual e rolou para Marcelinho Paraíba na entrada da área, mas o meia finalizou nas mãos de Felipe. A resposta santista chegou um minuto depois: Marquinhos quase acertou o canto esquerdo de Rogério Ceni.

Depois dos 15 minutos, o Santos assumiu o controle do primeiro tempo. O gol, porém, só surgiu através de uma cobrança de pênalti aos 37 minutos. A falta aconteceu após Miranda derrubar o ex-são-paulino Arouca na área. Neymar, que completou 18 anos na semana passada, deu uma paradinha, matou Rogério Ceni e mandou com categoria para as redes.

Após sofrer o gol, Rogério Ceni afirmou que Neymar é um jogador diferenciado. “Ele tem qualidade, é um jogador técnico e merece tudo o que envolve o nome dele.”

Robinho entrou apenas aos 12 minutos do segundo tempo. Contudo, foi o São Paulo que cresceu no primeiro momento. Ricardo Gomes mudou bem ao substituir a dupla de ataque. Primeiro, ele sacou Washington para colocar Cleber Santana. Depois, tirou Dagoberto e colocou Roger.

E foi Roger quem marcou o gol de empate aos 21, um minuto após entrar. Em cruzamento de Marcelinho Paraíba pela esquerda, o atacante mandou de cabeça para o fundo das redes, sem chances para Felipe.

Quando todos esperavam pelo empate, Robinho brilhou. Aos 40 minutos, Wesley cruzou e encontrou o atacante dentro da área. E com um lindo toque de letra, ele tirou Rogério Ceni da jogada e garantiu o sorriso no rosto dos santistas. “Tentei fazer com humildade, foi a única maneira que encontrei, de letra”, disse o jogador.

Na próxima rodada, o Santos enfrenta o Rio Claro no domingo, no Pacaembu. Já o São Paulo enfrenta o Ituano no sábado, fora de casa.

Ficha técnica

São Paulo 1 x 2 Santos

São Paulo – Rogério Ceni; Renato Silva, Miranda e Xandão; Jean, Richarlyson, Hernanes, Marcelinho Paraíba (Léo Lima) e Jorge Vágner; Dagoberto (Roger) e Washington (Cléber Santana). Técnico: Ricardo Gomes.

Santos – Felipe; Wesley, Durval, Edu Dracena e Léo; Marquinhos (Zé Eduardo), Arouca, Rodrigo Mancha e Paulo Henrique Lima; Neymar (Germano) e André (Robinho). Técnico: Dorival Júnior.

Gols – Neymar (pênalti), aos 37 minutos do primeiro tempo; Roger, aos 22, e Robinho, aos 40 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Hernanes, Miranda e Xandão (São Paulo); Edu Dracena, Zé Eduardo e Arouca (Santos).

Árbitro – Marcelo Caetano.

Renda – R$ 320.145,89.

Público – 14.509 pagantes.

Local – Arena Barueri, em Barueri (SP).