De volta à seleção brasileira após ficar fora do amistoso contra a Escócia, o atacante Robinho avaliou nesta quarta-feira que os amistosos contra a Holanda, sábado, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, e Romênia, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, na próxima terça-feira, ajudarão o técnico Mano Menezes a deixar a equipe pronta para a disputa da Copa América.

Atual bicampeão do torneio continental, o Brasil está no Grupo B da competição, ao lado de Paraguai, Equador e Venezuela. A Copa América será realizada na Argentina entre os dias 1º e 24 de julho. “Esses jogos são importantes na preparação para a Copa América”, afirmou o atacante do Milan, que foi o artilheiro do torneio em 2007, com seis gols, e também participou da conquista de 2004.

Assim, mais preocupado com a preparação para a Copa América, Robinho descartou qualquer clima de revanche para o amistoso contra a Holanda. No ano passado, a seleção brasileira foi eliminada nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul ao perder para os holandeses por 2 a 1. “Cada jogo tem sua história, mas não tem como pensar naquele jogo da Copa”, disse.

Robinho comemorou o fato de voltar a ser convocado para defender a seleção brasileira e minimizou a possibilidade de ser reserva do atacante Neymar, do Santos. “Volto com a mesma alegria de sempre”, disse. “A concorrência é normal, sem problema. Dá uma motivação a mais, quero fazer gols para chegar bem na Copa América”.