O dia não foi fácil para o norte-americano Andy Roddick e o russo Nicolay Davydenko no Masters 1000 de Cincinnati. Nesta quinta-feira, ambos sofreram para avançar às quartas de final. No entanto, eles também prometem ter dificuldades na próxima fase. Roddick encara o sérvio Novak Djokovic, enquanto Davydenko terá o suíço Roger Federer pela frente.

Jogando em casa, onde já foi duas vezes campeão – em 2003 e 2006 -, Roddick precisou batalhar durante 2h44 para despachar o sueco Robin Soderling, quinto favorito no piso duro de Cincinnati. Com 26 aces, contra 15 de Soderling, o americano venceu por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 6/7 (7/9) e 7/6 (7/5).

Agora, Roddick duelará contra Djokovic, número 3 do mundo, para tentar voltar ao top 10 do ranking mundial. Atual 13.º colocado da ATP, o tenista tem vantagem no confronto direto contra o sérvio, com quatro vitórias e duas derrotas.

Davydenko também teve que se superar para chegar às quartas. Contra o espanhol David Ferrer, o russo foi buscar a virada por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/3 e 7/5, após 2h16 de jogo. Sexto cabeça de chave, Davydenko agora terá que superar sua freguesia diante de Federer para avançar. Em 15 confrontos, ele venceu apenas dois.