Um dos principais destaques da seleção brasileira na primeira fase do Mundial de Vôlei, o central Rodrigão procurou demonstrar confiança mesmo após a derrota para Cuba na segunda-feira, por 3 sets a 2. Embora o time de Bernardinho tenha se classificado como segundo da chave, o jogador prometeu uma evolução durante a competição.

“Independente de termos saído em primeiro ou segundo lugar na primeira fase do Mundial, daqui para a frente, a tendência é a equipe evoluir na competição”, garantiu Rodrigão, confiante de que o Brasil avançará à terceira fase.

No Grupo N, a seleção terá Polônia e Bulgária como próximos adversários. E no que defender do retrospecto contra essas duas equipes neste ano, o Brasil tem boas chances de avançar: em cinco jogos, venceu quatro contra os poloneses e não perdeu nenhum para os búlgaros. Os dois melhores da chave avançam na competição.

Além de apostar na evolução brasileira, Rodrigão comemorou ainda o seu bom momento. Com 30 pontos marcados neste Mundial, ele já bateu seus 20 acertos das duas edições anteriores e estabeleceu um recorde pessoal. “No primeiro Mundial, na Argentina, era reserva. No segundo, participei mais efetivamente dos três primeiros jogos. Mas, para mim, o mais importante é a equipe estar bem”, afirmou.