O Atlético Mineiro voltou a decepcionar o seu torcedor no Independência. Na noite de quarta-feira, o time sofreu a sua terceira derrota em sete jogos disputados como mandante no Campeonato Brasileiro ao perder para o Santos por 1 a 0, o que causou frustração no técnico Roger Machado.

Na sua avaliação, o time pecou pelas oportunidades de gol desperdiçadas diante do adversário, incluindo um pênalti perdido por Fred no final do primeiro tempo – o Santos já havia falhado em uma cobrança, com Kayke. Além disso, ele reconheceu que as substituições realizadas no segundo tempo, com as entradas de Rafael Moura, Robinho e Valdívia não trouxeram o efeito esperado, pois acabaram deixando o sistema defensivo da equipe vulnerável.

“A derrota tem que doer. Não foi a produção o problema, mas a falta de definição. Dois pênaltis perdidos, um para cada lado. Fizemos as mudanças para ter mais jogo e opções ofensivas. Rafael, Robinho e Valdívia ajudaram, mas a gente se expôs ao contra-ataque. Temos que reavaliar para nos reerguer”, disse.

Roger só não concordou com as críticas ao futebol exibido pelo Atlético-MG na partida. “Não posso dizer que nosso time jogou mal”, afirmou o treinador, admitindo que a sua equipe falhou ao não aproveitar a lesão do goleiro santista Vanderlei, que permaneceu em campo, para finalizar mais vezes no final do segundo tempo. “Foi um erro de avaliação dentro de campo”, acrescentou.

Com a derrota, o Atlético-MG se manteve com 17 pontos e caiu para o 11º lugar no Brasileirão. O time voltará a jogar no próximo domingo, quando vai encarar o Atlético Goianiense, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, pela 14ª rodada.