O goleiro Rogério Ceni demonstrou conhecer a Universidad Católica, adversária do São Paulo amanhã, pela primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana. De acordo com o capitão, a equipe tem que apostar nos contra-ataques para superar os chilenos.

“Sei que a Católica está jogando tão aberta quanto a Universidad do Chile. Jogam em duas linhas de quatro, marcam mais, não se lançam tanto ao ataque. Acredito que será um jogo equilibrado. O incentivo da torcida chilena fará com que a equipe venha até o nosso gol e aí sobrarão espaço para contra-atacar”, disse o goleiro são-paulino.

“Os brasileiros têm jogado bem contra chilenos e, às vezes, você consegue bons resultados. Algumas vezes as coisas não acontecem da maneira que você deseja, por isso tem de estar bem concentrado”, acrescentou.

O São Paulo viajou nesta quarta-feira para o Chile. O técnico Ney Franco terá todos os jogadores à disposição. Ele relacionou 21 atletas para a partida, entre eles o meia-atacante Paulo Henrique Ganso, que começará no banco de reservas.

Com problema no tornozelo esquerdo, o zagueiro Rafael Toloi é dúvida.