Rogério Lourenço não é mais o técnico do Flamengo. O treinador teve a sua demissão anunciada no início da tarde desta sexta-feira pelo diretor executivo de futebol do clube, Zico, que optou pela decisão depois de o time ter empatado por 0 a 0 com o Atlético-MG, nesta quinta-feira à noite, no Maracanã, pela 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Rogério teve a sua saída pedida por boa parte dos torcedores que foram ao Maracanã e a demissão foi ratificada após uma reunião do ex-comandante do time com Zico. O clube informou também que a equipe será dirigida interinamente por Toninho Barroso, diretor das categorias de base, no confronto do próximo domingo, contra o Guarani, em Campinas, na 17.ª rodada da competição nacional. Marcelo Buarque, que vinha trabalhando como auxiliar de Rogério, também foi demitido.

Escolhido como opção de urgência para o cargo, Barroso dirigirá o Flamengo pela segunda vez, depois de ter treinado o time em outra ocasião, em 1998, quando comandou a equipe em seis jogos e não contabilizou nenhuma vitória.

Zico, que agradeceu a Rogério pelo trabalho realizado à frente do time, dará uma entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira para comentar a demissão.

Rogério deixa o comando do Flamengo depois de ter assumido a equipe às vésperas das oitavas de final da Copa Libertadores deste ano. Inicialmente promovido da base como interino, ele herdou o lugar do demitido Andrade, em abril. Na competição continental, eliminou o Corinthians no mata-mata, mas caiu diante da Universidad de Chile nas quartas de final.

Com o time na décima posição do Brasileirão, com 21 pontos, ele sai do clube após ficar 20 jogos ao total no comando da equipe, contabilizando sete vitórias, sete derrotas e seis empates no período.