A Roma oficializou nesta segunda-feira a contratação do meio-campista Maxime Gonalons, de 28 anos, capitão do Lyon e também jogador da seleção francesa. A negociação pelos direitos federativos do atleta entre os clubes foi feita de forma definitiva pelo valor de cinco milhões de euros (aproximadamente R$ 18,7 milhões).

“Não tive um segundo de hesitação, sobretudo após ter falado com Monchi (diretor esportivo da Roma) e com o treinador. Entendi as determinações deles. Por isso, tudo foi concluído muito rapidamente. Tenho grandes expectativas para esta aventura”, comemorou o jogador em mensagem publicada no site oficial da Roma.

Gonalons se tornou o quarto reforço da Roma para a próxima temporada do futebol europeu, depois das contratações do zagueiro mexicano Héctor Moreno, que estava no PSV Eindhoven, da Holanda, do lateral holandês Rick Kardsdorp, ex-Feyenoord, e do meia Lorenzo Pellegrini, destaque da seleção italiana na Euro Sub-21, que foi formado pela própria Roma e passou as duas últimas temporadas no Sassuolo.

O diretor esportivo do clube da capital italiana, Ramón Rodríguez Verdejo, conhecido como Monchi, valorizou a carreira construída por Gonalons no futebol francês. “Gonalons é um jogador de nível internacional. Junto aos seus dotes técnicos, vai acrescentar sua bagagem de experiência e personalidade à nossa equipe. Somos extremamente felizes de dar-lhe as boas vindas à Roma”, enalteceu o dirigente ao comentar a nova contratação da equipe romanista.

O meio-campista se formou nas categorias de base do Lyon e estreou na equipe profissional na temporada 2009/10. Gonalons jogou 334 partidas pelo time francês, tornando-se o oitavo atleta que mais vestiu a camisa do Lyon na história. Em 2012, ele conquistou a Copa da França e a Supercopa do seu país com o time.

O Lyon fez uma homenagem ao jogador em seu site, destacando os 17 anos de Gonalons no clube de coração dele. Foram oito temporadas, sendo quatro e meia com a braçadeira de capitão da equipe. “A memória do jogador, do capitão, mas também do homem permanecerá por muito tempo na memória do povo de Lyon”, exaltou o texto.