A Roma confirmou nesta sexta-feira que Luis Enrique não será mais o técnico da equipe após o término desta temporada. A decisão foi tomada pelo próprio treinador, que já avisou os jogadores e fará sua última partida pelo clube diante do Cesena, neste domingo, pela rodada final do Campeonato Italiano.

De acordo com diretor geral do clube, Franco Baldini, Luis Enrique tomou esta decisão por conta da falta de resultados ao longo da temporada. “Em um certo momento isso começou a preocupá-lo e ele sentiu que precisava parar”, declarou, em entrevista à TV italiana Sky.

Em seu primeiro trabalho como técnico de uma equipe principal – estava treinando o Barcelona B -, o espanhol não conquistou nenhum título com a Roma e está deixando-a na sétima colocação do Campeonato Italiano, já sem chance de classificação para competições europeias.

Apesar de confirmar a saída de Luis Enrique, Baldini negou o acerto com qualquer outro nome. Ele admitiu o sonho de contratar Guardiola, mas afirmou que isso não passa de “fantasia”. “Pep (Guardiola) é um sonho, mas vê-lo na Roma é fantasia e eu não sei quando anunciaremos o novo treinador. Consideramos muitos nomes, mas ainda não contatamos ninguém”, disse.

Outra opção que ganhou força nos últimos dias foi Vicenzo Montella. Ele treinava as divisões de base do clube na temporada passada e chegou a assumir o time principal no final do campeonato. Com a chegada de Luis Enrique, no entanto, o ex-atacante italiano, que atuou por oito anos na Roma, foi para o Catânia.

Apesar de exaltar a qualidade de Montella, Baldini também desmentiu o acerto. “Vicenzo Montella é o treinador do Catania para a próxima temporada e os rumores sobre seu futuro na Roma são sem fundamento”, afirmou o dirigente.