São Paulo – A Roma terá que jogar dois jogos da Liga dos Campeões da Europa com os portões fechados. A notícia foi divulgada ontem pela Uefa, que impôs a punição por causa dos incidentes ocorridos no Estádio Olímpico da capital italiana, no último dia 15, no jogo entre Roma e Dínamo Kiev.

Naquela ocasião, o árbitro sueco Anders Frisk foi atingido por uma moeda quando saía de campo no intervalo do jogo – que o Dínamo vencia por 1 x 0. Além da punição, a Roma teve computada uma derrota por 3 x 0 nesta partida e, por isso, está na lanterna do grupo B da competição, ao lado do Real Madrid.

Por causa do incidente, a torcida da Roma não poderá mais assistir aos jogos da equipe em casa na primeira fase da Liga. Os dois confrontos que ainda restam ao time no Estádio Olímpico acontecem no dia 3/11, contra o Bayer Leverkusen, e no dia 8/12, contra o Real Madrid.

A punição imposta pela Uefa foi considerada branda pelos jornais italianos, que cogitavam até mesmo a eliminação da Roma por duas ou três edições de todas as competições européias – já que o time era reincidente em episódios do gênero no Estádio Olímpico.

O próximo jogo da Roma pela Liga dos Campeões acontece no dia 28 deste mês, contra o Real Madrid, no Estádio Santiago Bernabéu.