O atacante Ronaldinho Gaúcho garante: o gol marcado aos 4 minutos do segundo tempo numa cobrança de falta encobrindo o goleiro Seaman, e que deu a vitória ao Brasil na partida contra a Inglaterra, não foi apenas um instante de sorte. O meia do PSG sustenta que a jogada foi planejada. ?O Cafu tinha me alertado para o detalhe de que o goleiro jogava adiantado. Na hora da cobrança, eu vi o posicionamento dele e consegui marcar?, disse Ronaldinho, logo depois de passar mais de uma hora na sala reservada aos jogadores sorteados para o exame de doping. 

Apesar de feliz por ter marcado o gol que levou o Brasil à semifinal da Copa, Ronaldinho não escondia a frustração pela expulsão, aos 11 minutos, após uma entrada violenta no zagueiro Mills. ?Não foi falta pra expulsão?, reclamou ele, a respeito da decisão do árbitro mexicano, Felipe Ramos Rizo. Segundo Ronaldinho, até mesmo Mills (que também esteve no exame de doping) reconheceu que o juiz foi rigoroso demais. 

Ronaldinho preferiu não comentar a possibilidade de ser punido com mais de um jogo de suspensão, no julgamento a ser feito por um tribunal da Fifa.  ?Eu tenho esperança de ter de cumprir apenas um jogo (suspensão automática), mas agora temos de esperar para ver. Se ficar de fora até de uma eventual final, vou continuar torcendo do mesmo jeito, pois uma vitória do Brasil é uma vitória de todos?, finalizou.