Criticado pela torcida, o atacante Ronaldo reclamou neste sábado dos protestos promovidos pelos torcedores no CT do Parque Ecológico nos últimos dias. O jogador, que havia escapado das manifestações de sexta-feira, foi provocado por cerca de 300 membros de torcida organizada que visitaram a concentração do Corinthians neste sábado.

“Ronaldo, vamos jogar. O Coringão não é o seu spa!”, gritaram os torcedores, cobrando o retorno do atacante aos jogos. Na sexta, as vítimas do protesto foram o lateral Alessandro, o lateral/volante Moacir, o meia Danilo e o atacante Souza.

Insatisfeito com a situação, Ronaldo pediu a colaboração da torcida em uma transmissão de vídeo ao vivo pelo Twitter, neste sábado. “Foram 200 caras lá protestar e isso não ajuda em nada o clube ou os jogadores nesse ambiente em que estamos no momento. O torcedor tem o direito de torcer na arquibancada. A partir do momento que ele vem ao nosso treino, perde a razão. Era a hora de ser um pouco mais civilizado”, cobrou.

Depois do desabafo, o atacante acompanhou pela televisão a notícia sobre os protestos da torcida, incluindo as críticas ao seu peso. Sem interromper a transmissão pelo Twitter, acompanhada por cerca de 12 mil internautas, ele evitou fazer comentários sobre as provocações, mas não escondeu o incômodo.

Ronaldo aproveitou o momento para responder as perguntas dos internautas. Reiterou que pretendia se aposentar neste ano, mas adiará os seus planos para o final de 2011 para compensar a torcida pela ausência na maior parte do Brasileirão, por conta das lesões.

Em relação ao futuro técnico do Corinthians, o atacante foi diplomático e evitou apontar o seu favorito. “Não tenho preferência. Conheço bem o Parreira, liguei para ele para convencê-lo a aceitar, mas ele está mais para recusar. Esteve fora do país muitos anos e é muito compreensível a opinião dele”, comentou.

Sobre seu futuro, Ronaldo afirmou que poderia pensar em se tornar presidente do Corinthians depois da aposentadoria. “É algo que poderia me dar prazer, estar ligado ao futebol, a um clube que amo, e pode ser algo a se pensar no futuro”, revelou.