Ronaldo alerta que a seleção brasileira terá de se “superar” diante da perda de Neymar para conseguir passar pela Alemanha, na próxima terça-feira, no Mineirão, pelas semifinais da Copa do Mundo. Para o ex-atacante, o jogador colombiano Camilo Zuñiga teve a “intenção” de machucar Neymar quando entrou com o joelho nas costas do brasileiro. Mas admite que, no jogo contra a Colômbia, o Brasil já ganhou sem uma boa atuação do craque. “O Brasil estava jogando sem depender de Neymar”, disse.

Para ele, o duelo contra a Alemanha na semifinal “vai ser eletrizante”. “Estamos todos assustados com a perda do Neymar. Mas o Brasil precisa se superar, precisa encontrar forças para superar a grande equipe que é a Alemanha”, declarou.

“O Brasil perde uma pessoa muito importante e para o Brasil era a referência e esperança de gols”, disse. “O Brasil perde muito. Mas, por outro lado, vai entrar alguém muito motivado e com muita pressão. Espero que o grande personagem da Copa seja a pessoa que substitua o Neymar”, disse.

Ronaldo diz não acreditar que os jogadores “entraram em campo para caçar Neymar”. “Mas nas imagens víamos que ele tinha a intenção de machucar. Não foi uma jogada normal de futebol. Ele teve a intenção”, declarou.

Ronaldo, porém, apontou que Neymar não teve uma boa atuação no jogo contra a Colômbia. “Ele estava se movimentando muito, mas não teve sorte e não foi uma boa atuação de Neymar. O Brasil estava jogando sem a dependência de Neymar”, declarou.

“Espero que o Brasil entre contra a Alemanha com o mesmo espírito e a mesma atitude”, disse Ronaldo.

O ex-jogador não concordou com a avaliação de que o Brasil jogou de forma dura. “A seleção teve a melhor atuação na Copa. Jogou uma partida muito agressiva, com marcação forte. Com muito controle e consciência. Era normal que Colômbia se aventurasse ao ataque depois dos 2 a 0. Mas a pressão foi controlada”, disse.

Ronaldo lamentou a perda de grandes nomes da Copa. “Perdemos Benzema, que estava se destacando e foi eliminado pela Alemanha, o colombiano James Rodríguez e o Neymar, com uma violenta entrada nas costas e uma grande fratura”, disse.

Lothar Matthäus, ex-capitão da Alemanha, também lamentou a lesão do principal astro do Brasil. “Queremos jogar contra os melhores dos melhores e queríamos jogar contra Neymar”, disse. “Tínhamos lágrimas no olhos quando vimos o lance. Todos os alemães querem o melhor para ele”, declarou.

Matthäus admitiu que o Brasil está sob forte pressão. “E podemos ver isso”, disse. Mas sugere que a Alemanha pode estar em superioridade. “A Alemanha está elevando seu futebol”, declarou. “Será um grande jogo entre América do Sul e Europa”, disse.

O italiano Fabio Cannavaro, campeão de 2006, também lamentou a lesão de Neymar. “Mas o Brasil tem jogadores que podem substituir à altura”, declarou.