Fenômeno premiado.

O atacante Ronaldo e a Seleção brasileira foram distinguidos ontem com o prêmio Laureus, considerado o “Oscar do Esporte”. O atacante recebeu o prêmio na categoria “Melhor Reaparição” e a seleção foi premiada na categoria “Melhor Equipe de 2002”. Instituído em 2002, o prêmio Laureus é dividido em oito categorias. Participam da escolha dos finalistas, 400 jornalistas de 75 países.

Ronaldo concorria ao prêmio com dois esquiadores: a croata Janica Kostelic e o austríaco Hermann Maier, com o tenista Pete Sampras e a nadadora alemã Franziska van Almsick.

O atacante do Real concorria também na categoria “Melhor Atleta Masculino de 2002”, mas acabou perdendo. O vencedor neste ano foi o ciclista norte-americano Lance Armstrong, quatro vezes vencedor da Volta da França. Nesta categoria estavam indicados, além de Armstrong e Ronaldo, o piloto Michael Schumacher, o campeão olímpico no biatlo, o norueguês Ole-Einar Bjorndalen, e o golfista norte-americano Tiger Woods. No ano passado, Schumacher foi o vencedor.

Na categoria “Melhor Atleta Feminina de 2002”, a vencedora foi a tenista norte-americana Serena Williams. Aos 21 anos, campeã nos quatro últimos torneios do Grand Slam, Serena superou atletas recordistas como Marion Jones e a britânica Paula Radcliffe, além da esquiadora Janica Kostelic e a golfista sueca Annika Sorenstam. Serena recebeu o prêmio das mãos de sua irmã, Venus. Na categoria “Melhor Equipe do Ano” a seleção brasileira concorria com o time do Real Madrid, com a seleção canadense de hóquei sobre gelo, com a equipe européia da Copa Ryder e com a Ferrari, a equipe italiana campeã na Fórmula Um.

O jogador de basquete chinês da NBA, Yao Ming, ficou com o prêmio de “Revelação de 2002”.

Retorno ao futebol italiano

Depois da eliminação nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, a imprensa européia começa a especular sobre mudanças no time do Real Madrid e o atacante brasileiro Ronaldo estaria no centro das discussões. Para alguns jornais espanhóis e italianos o atacante estaria mudando de casa mais uma vez e, para surpresa de muitos, estaria voltando para a Inter de Milão, de onde saiu no início da atual temporada, em transferência polêmica e tumultuada.

As especulações aumentaram muito por dois motivos. Primeiro foram as declarações do procurador de Ronaldo, Rodrigo Paiva, ao jornal Corriere Dello Sport. Ao ser perguntado sobre um eventual retorno de Ronaldo, o assessor foi claro. “Não se pode excluir nenhuma possibilidade”, disse Paiva.

Outra tendência foi aberta pelo técnico da Inter, o argentino Héctor Cuper, que disse que gostaria de ter o brasileiro no time. “Se ele voltar será muito bem-vindo. Certamente vou estar feliz com isso”, garantiu o argentino.