Com os dois gols que marcou na vitória sobre a Alemanha, na decisão da Copa do Mundo, o atacante Ronaldo não garantiu apenas o título de pentacampeão ao futebol brasileiro. O Fenômeno, artilheiro da Copa de 2002 com os oito gols, quebrou uma escrita que durava desde a Copa de 1978, na Argentina: a de o artilheiro (ou artilheiros) da competição sempre marcar seis gols. Além disso, igualou a marca de Pelé, com 12 gols marcados em Copas do Mundo, sendo que o Rei jogou em quatro Mundiais e Ronaldo em apenas duas, já que em 94 não jogou uma partida sequer.

No Mundial disputado na Alemanha, em 1974, o polonês Lato marcou sete gols. Desde então, todos os artilheiros das Copas haviam marcado seis gols, marca superada por Ronaldo nesta Copa. Os dois finalistas deste Mundial só haviam feito o artilheiro apenas em duas ocasiões. Os alemães tiveram Conen em 1934, mas com dois gols ele dividiu a artilharia com mais quatro atletas, e Gerd Müller, com dez gols em 1970. Já o Brasil havia emplacado apenas Leônidas, em 1938, com oito gols, e Ademir Menezes com nove gols em 1950.

Porém, ainda é de um francês o recorde de gols em um Mundial. Em 1958 Fontaine terminou a Copa do Mundo com 13 gols, jamais sendo superado.