Agora ex-jogador, Ronaldo revelou o desejo de que a partida de despedida do futebol seja com a seleção brasileira, onde se consagrou como bicampeão mundial – 1994 e 2002 – e maior artilheiro da história da Copa do Mundo, com 15 gols. Na entrevista coletiva em que anunciou o encerramento da carreira, na segunda-feira, ele havia explicado que o jogo de despedida deve acontecer em junho ou julho, mas que os detalhes ainda estavam indefinidos.

Em junho, no dia 4, a seleção brasileira tem amistoso marcado com a Holanda. O local do duelo está indefinido, mas será no País. “Vou procurar o Ricardo Teixeira [presidente da Confederação Brasileira de Futebol], quero que seja um jogo da seleção brasileira, com vários e importantes jogadores que jogaram comigo. O público esteve comigo e merece isso”, afirmou, em entrevista à TV Globo.

Além dos dois títulos da Copa, Ronaldo participou também dos Mundiais de 1998, em que foi vice-campeão, e 2006 pela seleção brasileira, foi campeão duas vezes da Copa América (1997 e 1999) e faturou uma Copa das Confederações (1997). No total, disputou 97 partidas e marcou 62 gols pelo Brasil. A derrota por 1 a 0 para a França nas quartas de final da Copa de 2006 foi o seu último jogo disputado pela seleção brasileira.

Apesar de ter antecipado o encerramento da sua carreira, que estava previsto apenas para o final de 2011, Ronaldo garantiu estar pronto para o futuro fora dos gramados. “Tinha a certeza de parar. Estou me sentindo mais aliviado, é claro que vou sentir falta”, afirmou. “Vou me adaptar, me preparei para isso”, completou.