O Atlético-MG esteve na briga pela liderança durante boa parte do Campeonato Brasileiro e chegou a sonhar com o título, que não conquista desde 1971. Mas a derrota para o Palmeiras, a quarta consecutiva, tirou a equipe até mesmo da disputa por uma vaga na Libertadores. Para o técnico Celso Roth, o time falhou nas partidas que decidiriam seu rumo na competição.

“É muito difícil explicar e justificar para um torcedor que está doído como o torcedor do Atlético-MG. Mas a verdade é essa: chegou a um momento importante da competição, o momento de qualidade na competição, e nós erramos demais. Não tivemos essa qualidade, falhamos, e infelizmente temos de dizer isso para o torcedor”, disse Celso Roth.

Para o treinador, o Atlético-MG teve uma queda de desempenho técnico, que não pode ser atribuída a qualquer tipo de vaidade ou divisão dentro do grupo de jogadores.

“Eu acho que não teve vaidade. O Atlético-MG é um grupo que gosta de trabalhar junto, gosta de estar junto, e infelizmente não conseguimos. Não tem nada a ver com vaidade. Deixamos escapar porque nós erramos. Eu não estou individualizando nada. Erramos como grupo de trabalho: os jogadores, e a comissão técnica, principalmente”, admitiu o treinador.