O técnico Celso Roth confirmou nesta terça-feira a escalação do meia Taison na vaga do lesionado Guiñazu na partida do Internacional contra o Guarani, quarta-feira, na volta do Campeonato Brasileiro.

“Ganhamos em velocidade e movimentação. O Taison é um jogador que eu gosto bastante e que merece esta oportunidade como titular”, justificou o treinador, que precisou fazer uma mudança tática na equipe para escalar Taison.

Sem poder contar com Guiñazu e Tinga, recém-chegado, Roth optou por jogar com apenas dois volantes (Sandro e Wilson Matias) e três meias: Giuliano, D’Alessandro e Taison. Assim, o Inter entrará em campo com Abbondanzieri; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Sandro, Wilson Matias, Giuliano, D’Alessandro e Taison; Alecsandro.

Roth, no entanto, acredita que o time ainda não estará jogando em bom ritmo nesta primeira rodada após o recesso da Copa do Mundo. Para o treinador, o Inter alcançará seu nível ideal durante o Brasileirão.

“Ainda temos que acertar detalhes, mas isso é só jogando. Junto disso, todo o cuidado é pouco. Como disputaremos uma decisão a partir do dia 28 de julho, a ideia é preservar quem não estiver totalmente apto para atuar, como é o caso do Guiñazu”, disse, se referindo às semifinais da Copa Libertadores, contra o São Paulo.

Mas, antes disso, o time terá quatro jogos no Brasileiro. E Roth espera obter aproveitamento de 100% antes do duelo com o São Paulo. “Temos quatro jogos antes do confronto contra o São Paulo pela Libertadores. Não há como fazer uma projeção para estas partidas. A meta é fazer 100%, o que começa já contra o Guarani. O grupo deve ter consciência que, nesta competição, cada jogo é um campeonato à parte”, pregou.