O recesso do Campeonato Brasileiro por conta da disputa da Copa do Mundo da África do Sul, segundo Celso Roth, serviu para fortalecer o elenco do Internacional por meio dos treinamentos e dos amistosos disputados ao longo da intertemporada. E, contra o Guarani, em Campinas, no dia 14, o treinador fez questão de dizer que “temos tudo para buscar a vitória contra o Guarani”.

“A falta de gols (nos amistosos disputados) não é um problema, é uma preocupação. Todos os jogadores que estão sendo aproveitados têm uma qualidade muito grande. Eu ficaria preocupado se a gente não tivesse criado oportunidades. A carga de trabalho foi muito grande na intertemporada. Isso prejudica um pouco a coordenação”, falou Roth.

O técnico do Internacional acredita que os resultados vão começar a aparecer. “Ontem (quinta-feira) exercitamos o posicionamento do Alecsandro. Quem chega, quem é que passa, quem entra na área, tudo isso foi trabalhado. Os movimentos precisam virar algo mecânico. Vamos repetir estes treinos nos próximos dias”. “Quando se trabalha a coordenação fina, os resultados são quase imediatos, ainda mais pela qualidade dos jogadores que temos”.

ESQUEMA DE JOGO – Roth disse ainda que sua ideia é escalar uma equipe que tenha a inteligência para mudar o posicionamento no decorrer das partidas, dependendo das circunstâncias do jogo. Sobre Rafael Sobis, afirmou que “entrará naturalmente no ataque assim que tiver a legalização. Sai um meia ou um volante. Vai depender da circunstância da partida, do adversário, do local onde estamos jogando. Estamos com dois meias qualificados (D’Alessandro e Giuliano) que tentam se habituar a entrar na área. Pela situação dos dois meias, também tenho colocado três volantes. O Wilson Matias é um deles, mas a ideia é colocar o Tinga. Este é o desenho básico do time”, resumiu o treinador.