Luís Gonzaga / Correio do Povo
O zagueiro Juninho,
que pela primeira vez começou jogando, não esteve bem
e perdeu o duelo para Tinga.

Mesmo jogando de igual para igual, o Atlético perdeu para o Internacional por 3 a 2, ontem, no Beira-Rio, e se manteve na 17.ª colocação do Campeonato Brasileiro. Empacado na tabela, a turma da zona do rebaixamento se aproximou perigosamente e já ameaça colocar o Rubro-Negro entre os quatro últimos. Esta é a segunda derrota seguida na competição e o time comandado por Antônio Lopes exibe modestos 33% de aproveitamento no segundo turno da competição.

Um sintoma desse estado de coisas pode ter sido a própria escalação da equipe. Em pleno setembro, o Furacão promoveu a estréia de dois jogadores numa partida importante e mais um que atuou pela primeira vez como titular. Coincidência ou não, os três foram substituídos e não mostraram futebol melhor do que quem vinha atuando. Mesmo assim, o treinador defendeu a opção somando o número de jogadores lesionados, suspensos e até negociados.

A base da Copa Libertadores já não existe mais, o time conseguiu reagir após a derrota para o São Paulo e sair da lanterna, mas já mostra sinais de exaustão. Sem Paulo André e Ferreira, suspensos, Lima, Fabrício, Alan Bahia e Aloísio, machucados, o Delegado optou pela radicalização e ainda tirou Marcus Winícius e Douglas da equipe. A base ficou esfacelada, mas mesmo assim conseguiu encarar o cansado Colorado.

Com uma bela jogada de Finazzi, o Rubro-Negro saiu na frente e deixou a responsabilidade nas mãos do Inter. Em clima de semana farroupilha, os gaúchos foram para cima e conseguiram a virada. Primeiro Ricardinho acertou um petardo. Depois, Jorge Wágner cobrou uma falta com perfeição. Poderia ter sido mais um bombardeio dos colorados, como aconteceu no ano passado, com os 6 a 0, mas não foi isso que se viu.

O time comandado por Lopes voltou com tudo na segunda etapa e deu mostras que a vitória era possível. Com 40 segundos, Dênis Marques recebeu de Thiago Almeida e mandou no canto. O empate poderia ser a chave para a virada, mas Jancarlos desperdiçou várias oportunidades e o Delegado não ousou. Trocou volante por volante, meia por meia e deu o espaço para o Colorado vencer. O habilidoso Rafael Sóbis recebeu na área e virou para mandar a bola no ângulo. Só restou reclamar da arbitragem. Mais uma vez.

Jogadores e Lopes acham resultado injusto

A opinião geral após a partida de ontem era que o Atlético merecia um resultado melhor diante do Internacional. Depois de encarar o Colorado no Beira-Rio e perder por 3 a 2, tanto jogadores quanto o técnico Antônio Lopes apontaram o empate como resultado mais justo. De qualquer forma, os bons momentos do segundo tempo foram enaltecidos e podem ser a referência da equipe para a seqüência do Campeonato Brasileiro.

O próximo compromisso será o Botafogo, quarta-feira, na Arena.

?Faltou um pouco de sorte porque estávamos melhor na partida, empatamos por 2 a 2, a nossa equipe buscou o terceiro gol, teve oportunidades, mas eles fizeram o terceiro gol?, analisou o goleiro Diego. Para o zagueiro Juninho, o Furacão teve tudo para ?matar? a partida. ?Méritos do Internacional. Foi um belo jogo, com duas equipes jogando para frente. A equipe deles soube aproveitar as oportunidades enquanto a gente criou bastante, mas não soubemos converter?, apontou.

O técnico Antônio Lopes teve a mesma opinião. ?Tivemos chances para virar o jogo e o Internacional só deu aquele chute no segundo tempo. O resultado mais justo seria o empate pelo que o Internacional fez no primeiro tempo e o Atlético no segundo?, destacou. Para o treinador, a marcação foi muito falha e propiciou as jogadas do adversário.

?A nossa marcação estava desatenta, principalmente no meio-de-campo, onde nós estávamos com quatro jogadores. O Internacional foi superior porque ganhou as ações no meio?, disse.

Passada a derrota, o time não tem tempo nem de lamentar o leite derramado. Hoje, o elenco se reapresenta pensando no Botafogo.

A expectativa fica para que o futebol da segunda etapa possa ser mantido contra os cariocas. ?Eu acho que o Cristian fez uma boa partida, é um volante que marca e sai para o jogo. O André Conceição foi bem

e a gente já começa a melhorar em termos de volantes, onde a gente não estava bem?, destacou o Delegado.

Para a partida de quarta-feira, o zagueiro Paulo André e o meia Ferreira voltam ao time após cumprir suspensão automática. Do pessoal que está no departamento médico dificilmente alguém terá condição de atuar.

CAMPEONATO BRASILEIRO
26.ª Rodada
Local: Beira-Rio (Porto Alegre)
Árbitro: Luís Marcelo Vicentin Cansian (SP)
Assistentes: Giovani César Canzian (SP) e Nílson de Souza Monção (SP)
Gol: Finazzi aos 5, Ricardinho aos18 e Jorge Wágner aos 25 do 1.º tempo; Dênis Marques a 1 e Rafael Sóbis aos 28 do 2.º tempo
Cartão amarelo: Juninho, Perdigão, Tinga, Evandro
Renda: R$ 155.198,00
Público pagante: 18.936
Público total: 23.235

Internacional 3 x 2 Atlético

Internacional
Clêmer; Élder Granja, Wilson, Edinho e Jorge Wágner; Gavillán, Perdigão (Wellington), Tinga (Bolivar) e Ricardinho; Rentería e Rafael Sóbis (Márcio Mossoró). Técnico: Muricy Ramalho

Atlético
Diego; Jancarlos, Danilo, Juninho e Marcão; André Conceição (Douglas), Cristian (André Rocha), Thiago Almeida (Caetano) e Evandro; Dênis Marques e Finazzi. Técnico: Antônio Lopes