O Atlético divulgou ontem seu novo estatuto, com uma boa notícia para os sócios. O Furacão assegurou aos torcedores que se associaram em 2008 o direito de participar plenamente nas eleições do clube em 2011, como eleitores ou candidatos.

O estatuto foi amplamente reformado em reunião do conselho deliberativo no dia 3 de novembro. A principal mudança foi a ampliação do prazo de associação necessário para que os sócios possam participar da vida política do clube.

Até então, o Atlético exigia um ano de associação para que o sócio pudesse participar de assembléias-gerais, votar e ser votado para os cargos de direção. Com as mudanças, os prazos passaram para três anos para integrar as assembléias e quatro anos para se candidatar ao conselho deliberativo. Para o conselho administrativo, a diretoria efetiva do clube, o prazo subiu para cinco anos.

Na prática, a alteração custaria aos cerca de 16 mil torcedores que se associaram este ano o direito de concorrer nas eleições de 2011. Até lá, estes sócios terão completado três anos no clube, o que garantiria o direito de votar, mas não de ser votado.

A mudança deixou alguns sócios revoltados. Muitos acreditaram em um “golpe” para perpetuar a atual diretoria. O Atlético rebateu as acusações e disse que iria rever a questão, que chamou de “equívoco”.

Ontem, o Furacão cumpriu a promessa. Pela primeira vez, o novo estatuto foi publicado no site oficial do clube, com a garantia de que os novos sócios terão seus direitos preservados.

“Para a eleição programada para dezembro de 2011, o requisito de vida associativa ininterrupta superior a quatro anos fica alterado para um ano, somente para os sócios que tenham ingressado no quadro social do clube até 3 de novembro de 2008”, diz a nova “carta magna” rubro-negra.