Os jogadores reconheceram a falta de competência para repetir a mesma organização tática que rendeu ao Atlético as vitórias consecutivas. Para Rafael Miranda foi essa desorganização, em alguns momentos, que resultou nos gols do adversário.

“Tivemos desorganização e o Vitória se aproveitou disso. Às vezes dentro de campo você custa a perceber isso (erro de posicionamento). Mas o time cresceu no 2.º tempo e viu a possibilidade de virada. A confiança pode ter atrapalhado. Empatamos e no nosso melhor momento fomos surpreendidos”, analisou o volante.

Para o capitão Paulo Baier, a falta de experiência do grupo pesou um pouquinho na hora de segurar o resultado e a expulsão complicou qualquer possibilidade de reação.

“Com um jogador a menos fica difícil. Mas tem que dar os parabéns a todos. A gente se dedicou ao máximo e buscou o melhor. Não conseguimos administrar e demos uma bobeira, mas isso faz parte. Agora é levantar a cabeça”, disse.

O Delegado também não deve ter gostado do que viu, mas na coletiva elogiou seus comandados e afirmou que a pegada, característica do time na atualidade, vai continuar.“A equipe marcou bem. Gostei pela vontade e entrega do time”, finalizou Antônio Lopes.