O médico da seleção brasileira e do Flamengo, José Luiz Runco, defendeu nesta sexta-feira a presença de Kaká na Copa do Mundo e questionou as declarações de Marc Martens, médico responsável pela cirurgia no joelho esquerdo do meia brasileiro. Segundo o belga, o jogador do Real Madrid colocou sua carreira em risco ao disputar o Mundial.

Demonstrando certa irritação com o comentário, Runco foi irônico, questionou as intenções de Martens e garantiu que Kaká tinha condições de disputar o Mundial. “Só se foi na Bélgica, porque no Brasil ele com certeza não colocou (a carreira em risco)”, frisou Runco em entrevista ao Sportv.

“Em momento algum Kaká colocou a carreira em risco. Ele chegou com um problema grave no quadril e no púbis, mas fizemos um grande trabalho com o procedimento mais moderno possível. O Kaká sempre foi um grande parceiro, tenho certeza que nem ele concorda com essa afirmação”, garantiu o médico brasileiro.

Sobre as condições de Kaká na Copa, Runco reconheceu que o jogador não estava 100% e contou que até mesmo o corte do meia chegou a ser cogitado. Ponderou, no entanto, que o problema no joelho nunca foi uma grande preocupação dos médicos ou mesmo do jogador. “Tivemos uma conversa durante um treinamento quando ele ainda sentia o púbis. Conversamos sobre o corte, que isso ocorreria se ele não melhorasse. Mas ele se dedicou, declarou que estava feliz em estar evoluindo, que estava solto”.

Runco ainda atacou Martens e questionou sua intenções. “É preciso ter cuidado com o que se fala, com a ética médica”, opinou o brasileiro. “Ou foi uma declaração um pouco mais exagerada do colega ou ele quer tirar proveito do Kaká”, finalizou o médico da seleção.