Santos – O Santos venceu o São Caetano por 2 a 0, ontem, na Vila Belmiro, na primeira vitória sob o comando de Nelsinho Baptista. Assim, o time voltou aos 48 pontos que tinha antes da anulação dos jogos apitados por Edílson Pereira de Carvalho e ficou na quinta colocação do Brasileirão.

Para o São Caetano, a nova derrota começa a complicar a situação no Brasileiro. Afinal, o time segue com 36 pontos, cada vez mais ameaçado pelo rebaixamento.

Ontem, Nelsinho teve um desfalque de última hora. O lateral-esquerdo Kléber, com indisposição estomacal, deu lugar a Wendel.

Dentro de campo, o Santos não conseguia penetrar na defesa adversária. O São Caetano, por sua vez, tentava explorar o contra-ataque.

Sem Kléber, o Santos ficou desequilibrado. Teimava em explorar a lateral direita com Paulo César, que estava mal – foi substituído no intervalo.

O primeiro tempo só teve dois lances de emoção. Aos 41, Giovanni recebeu passe de Ricardinho e chutou forte, no centro do gol, mas Luís defendeu. No minuto seguinte, dentro da área do São Caetano, Luizão driblou Douglas e cruzou. E Ricardinho perdeu gol feito.

No segundo tempo, o São Caetano começou fazendo cera, indicando que o empate na Vila não seria mau. O castigo, no entanto, viria aos 10 minutos, quando Giovanni lançou Luizão. Fazendo o pivô, o atacante passou para Cláudio Pitbull, que não conseguiu dominar e a bola sobrou para Wendel abrir o placar: 1 a 0.

Logo em seguida, Wendel e Alessandro se agrediram mutuamente e foram expulsos. O técnico Jair Picerni tentou adiantar mais o time do São Caetano. Fez duas substituições, colocando Mateus e Lei nos lugares de Thiago e Márcio Richards.

Mas aos 22?, o São Caetano perdeu Claudecir, que se machucou num choque involuntário com  Giovanni. Entrou Germano. Aí, já aos 35 minutos, Giovanni marcou o segundo gol do Santos, após lançamento de Heleno. O meia esperou a saída do goleiro Luís e chutou rasteiro, para fazer 2 a 0.