Felipe Anderson está cada vez mais perto da Lazio, da Itália. O Santos aceitou os 3,75 milhões de euros (aproximadamente R$ 11 milhões) pelos seus 50% dos direitos do armador e aguarda apenas o acerto entre os dirigentes do clube italiano e os representantes do fundo de investimentos inglês Doyen Sports, que pretende receber um valor superior pelos seus 50%, e a forma de pagamento.

“Essa reunião de hoje (quinta-feira) foi a terceira ou quarta dos últimos dias. Até quarta, as negociações não estavam indo bem, mas pelo que me informaram, evoluiu bastante hoje (quinta)”, disse o vice-presidente Odílio Rodrigues, que responde pela administração do clube em razão de o presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro estar afastado por motivos de saúde.

Como o Santos já aceitou a oferta da Lazio, Odílio até deixou de participar das últimas reuniões e apenas tem sido informado sobre o andamento das negociações pelos integrantes do departamento de futebol do Santos, o superintendente Felipe Faro e o seu auxiliar André Zanotta. Felipe Anderson, que era tido como o sucessor de Paulo Henrique Ganso, não aproveitou as oportunidades que teve após a transferência do meia para o São Paulo, em setembro do ano passado. Neste ano, atuou 21 vezes e não marcou nenhum gol.

A quase certa venda de Felipe Anderson reforça a tendência de reformulação total do elenco santista. Após as finais do Campeonato Paulista, o primeiro a sair foi o centroavante André, que foi contratado para ser o substituto de Borges. Em seguida, foi a vez de Neymar, negociado com o Barcelona.

Também é dada como certa pela direção a contratação de Rafael pelo Napoli. O Santos já foi consultado e deve receber a proposta oficial pelo goleiro nos próximos dias. Também devem sair o volante Arouca, Miralles e Pato Rodríguez, entre outros. Durval chegou a acertar o retorno ao Sport, mas voltou atrás e resolveu continuar no Santos até o fim do ano.