Em eventos que aconteceram de forma simultânea, Santos e Internacional apresentaram nesta sexta-feira os seus novos uniformes, que são fruto dos acordos que firmaram com a Nike, que agora passa a produzir os mesmos para os dois clubes. E as novas camisas exaltaram as histórias grandiosas e de títulos dos dois times.

O recém-lançado uniforme do Santos foi vestido pelo zagueiro Edu Dracena no Memorial das Conquistas do clube, enquanto o meia Elano fez o mesmo em evento no Rio, onde a marca também exibiu a nova camisa da seleção brasileira. O novo “manto” santista traz como principais novidades a volta da gola careca, com a fonte inspirada nos carimbos que identificam os contêineres do porto de Santos, e a inscrição “1912 – 2012” com uma pequena coroa entre os anos, simbolizando a comemoração do centenário do clube.

“A camisa do Santos está cada vez mais linda. É um manto sagrado, que representa milhões de pessoas. É um orgulho poder participar desta apresentação e espero que esta camisa nos dê ainda mais sorte e traga mais títulos”, disse Edu Dracena, ao comentar sobre o uniforme que ainda tem, na parte interna de sua gola, a frase “Menino da Vila desde 1912”.

Já a nova camisa do Inter trouxe como principal novidade estética o fato de possuir grandes mangas brancas, mais grossas do que as habituais, seguindo o padrão do uniforme da seleção brasileira apresentado nesta sexta. E, ao dobrar a manga, pode-se ler o apelido Campeão de Tudo, criado pelo próprio clube por causa da conquista de todos os títulos possíveis de expressão para um time sul-americano: Mundial, Libertadores, Copa Sul-Americana, Recopa Sul-Americana, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.

Outra novidade, a parte interna da gola da camisa agora conta com um escudo do clube e a bandeira do Rio Grande do Sul, em “homenagem ao amor do torcedor pelo Inter e ao orgulho pelo Estado”, como destacou o site oficial do time colorado, que trouxe uma foto do meia argentino D’Alessandro vestindo o novo uniforme.

A Nike também lançou, nesta sexta-feira, as novas camisas de Coritiba e Bahia, outros dois clubes que passaram a ter a multinacional como fornecedora no futebol brasileiro. Nestas cerimônias, o meia Lulinha vestiu o uniforme da equipe baiana, enquanto o também meio-campista Rafinha apareceu como modelo do time paranaense.