Gabriel foi o armador titular durante todo o coletivo desta quarta-feira no CT Rei Pelé e deve ser a arma do técnico Oswaldo de Oliveira para superar a forte marcação do Bragantino, nesta quinta, às 21 horas, na Vila Belmiro, pela 11.ª rodada do Campeonato Paulista. A troca do volante Alan Santos pelo atacante revelação, improvisado como armador, vai deixar o time com maior movimentação do meio para frente e menos previsível, além de ter um jogador a mais para encostar em Leandro Damião.

Para evitar que a defesa fique exposta demais, Arouca e Cícero terão a missão de proteger a entrada da área e os laterais Cicinho e Mena vão se alternar no apoio ao ataque. “À medida que o campeonato avança, os adversários aprendem a jogar contra nós. Mesmo em casa, temos tido dificuldades para superar fortes esquemas de marcação e precisamos de alternativas para superar esses obstáculos”, disse Oswaldo de Oliveira.

O treinador aprovou o teste, mas preferiu fazer suspense com a escalação, com o argumento de que precisa treinar opções a serem usadas em determinadas situações de dificuldade durante as partidas. Foi o que aconteceu na vitória por 2 a 1 contra o Atlético Sorocaba, no último jogo do Santos na Vila Belmiro.

No primeiro tempo, a retranca do time de Sorocaba neutralizou as principais jogadas ofensivas dos santistas, o que levou Oswaldo de Oliveira a trocar Leandrinho (substituía Alan Santos) por Gabriel no intervalo. E a equipe encontrou o caminho do gol logo a 1 minuto do segundo tempo. Enquanto os marcadores se dividiam na marcação a Gabriel e Thiago Ribeiro, Leandro Damião ficou livre na área e aproveitou de cabeça a bola que sobrou, após erro de finalização de Geuvânio.

“Como há previsão de que isso deve acontecer outra vez, estou me preparando. Isso significa treinar a equipe para essa situação para enfrentar adversários que usam três zagueiros e só saem em contra-ataques. Normalmente o campo de defesa do adversário vai ser mais povoado e vamos precisar de mais movimentação e de opções ofensivas. O Bragantino tem jogado sempre com três zagueiros fora de casa”, lembrou o técnico.

Depois de perder o garoto Gustavo Henrique, que sofreu rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho direito (vai ser operado entre esta quinta e sábado), para o restante do Paulistão, parte da Copa do Brasil e início do Campeonato Brasileiro, Oswaldo de Oliveira pede a contratação de um zagueiro de qualidade. A sua dupla titular no começo da temporada era Edu Dracena e Gustavo Henrique e em menos de dois meses ele perdeu os dois.

Contra o Bragantino, a zaga será formada por Jubal e Neto, que eram os reservas. E na próxima rodada poderá ter David Braz ao lado de Jubal porque Neto entra pendurado pelo segundo cartão amarelo, correndo o risco de receber o terceiro e ficar fora contra o Mogi Mirim, na quinta da próxima semana, em Mogi Mirim (SP). Com a agravante que outro titular da defesa, o lateral-esquerdo Mena, já é desfalque certo porque foi convocado para jogar pelo Chile no amistoso contra a Alemanha, na quarta, na Europa.