À exceção do meia Lucas Lima, contundido, o Santos terá força máxima diante do Cruzeiro, neste domingo, às 16 horas, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, diante do Cruzeiro, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O time santista projeta uma vitória para melhorar a situação na tabela de classificação e barrar a ascensão do mineiro, potencial rival na luta pelo título ou por vagas na próxima edição da Copa Libertadores.

O lateral-direito Victor Ferraz, que havia sentido um incômodo no joelho direito na partida contra o Sporting Cristal, na terça-feira passada, também em casa (goleada por 4 a 0), confirmou – em entrevista coletiva, em Santos – o pensamento do elenco em relação ao jogo deste domingo contra o Cruzeiro.

“Este jogo tem que ser mais uma final dentro de casa. Jogaremos contra uma equipe que disputará título. É importante fazer os três pontos, não só para somar, mas também não deixar o Cruzeiro pontuar. Sabemos também que uma vitória contra o Cruzeiro e um bom resultado contra o Corinthians, na próxima rodada, pode nos aproximar da liderança”, ressaltou o lateral-direito, que treinou normalmente nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé, em Santos, e estará à disposição do técnico Dorival Júnior.

O Santos iniciou o Brasileirão com derrota (para o Fluminense, no Rio, por 3 a 2), mas se recuperou na rodada passada com a vitória sobre o Coritiba, na Vila Belmiro, com um gol de David Braz, defensor que chegou à marca de 15 gols com a camisa do clube e almeja bater o recorde de Alex, maior zagueiro-artilheiro da história santista, com 20.

Mas a partida contra o time paranaense também foi marcado pela lesão de Lucas Lima, que sentiu dores logo no início do jogo. Ao longo da semana, o departamento médico do clube confirmou uma lesão no músculo posterior da coxa direita, contusão que deverá tirar o meia da equipe por pelo menos duas semanas. Para o lugar dele, Dorival Júnior deverá escalar o colombiano Vladimir Hernández.

A boa notícia para a torcida alvinegra é a aparente recuperação do atacante Ricardo Oliveira, que voltou a marcar no meio de semana. Questionado sobre a má fase, o centroavante admitiu que não está satisfeito com o desempenho pessoal, mas garantiu que não pretende se aposentar agora, como havia sido ventilado nos últimos dias.

“Não passa pela minha cabeça encerrar a carreira agora. Ainda tenho muitos gols para fazer, quilômetros para correr e alegrias para dar”, ressaltou Ricardo Oliveira, que tem contrato com o Santos até o fim de 2017.