O Santos quer se aproveitar do desespero do Vasco, ameaçado de cair outra vez para a Série B, para ganhar o seu quinto jogo como visitante, neste domingo, às 19h30, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 33.ª rodada do Campeonato Brasileiro. E se vencer chegará aos 47 pontos, afastando de vez o pequeno risco que ainda corre de voltar à zona de rebaixamento.

O técnico Claudinei Oliveira vai aproveitar as ausências dos atacantes titulares Everton Costa (suspenso pelo terceiro cartão amarelo) e Thiago Ribeiro (contundido) para fechar o time com a escalação de três volantes – Alison, Arouca e Alan Santos – e apenas um atacante e tentar a vitória nos contra-ataques.

O plano de Claudinei Oliveira é quase igual ao que deu certo na vitória por 3 a 0 diante do São Paulo, na Vila Belmiro, depois da expulsão de Alison. Com um jogador a menos durante toda a segunda etapa, os santistas se defenderam com duas linhas de quatro, permitiram que o adversário ficasse o maior tempo com a bola e surpreenderam com contra-ataques em velocidade. Foi a melhor atuação do time sob o comando de Claudinei. O esquema da equipe para este domingo deve ser o 4-3-2-1.

Alison, Alan Santos e Arouca fecharão os espaços à frente da defesa para que os laterais Bruno Peres, pela direita, e Eugenio Mena, pela esquerda, tenham liberdade para atacar. Willian José será o jogador mais próximo à área adversária, encarregado de não permitir que os zagueiros vascaínos saiam jogando. Mas não estará só. Cícero, o artilheiro do time no Brasileirão (10 gols em 31 jogos) e na temporada (19, em 62 partidas) e Montillo estarão logo atrás, na faixa do campo entre o ataque e o trio de volantes.

“São jogadores que finalizam bem de fora da área e também podem dar a assistência ou tentar lances individuais, indo para dentro. O último terço de campo de Montillo é fantástico”, afirmou Claudinei Oliveira. Ele também ensaiou formações com Geuvânio e Gabriel atuando pelas extremas e com Montillo na função de falso centroavante, tirando Alan Santos e Willian José. E uma terceira, com Geuvânio substituindo Alan Santos para fazer a dupla de ataque com Willian José. São opções a serem usadas se o time sofrer um gol e tiver que sair em busca do empate.

Para Arouca, um dos remanescentes do Santos de Neymar, que ganhava dois títulos por ano, o time tem obrigação de lutar, na tentativa de ganhar os seis jogos restantes e terminar o Brasileiro na melhor posição possível. “É uma maneira de recompensar os erros que cometemos. Se vamos chegar à classificação para Libertadores é outra coisa”.

Apesar da difícil situação em que o Vasco se encontra, o volante espera por um jogo complicado. “É exatamente pelo fato de o adversário estar ameaçado que vamos ter muita dificuldade. O Maracanã vai estar lotado e, com a pressão da torcida, a equipe deles vai ir para cima do Santos para tentar logo o gol. Mas, trabalhamos bastante durante a semana para não sermos surpreendidos. Nossa meta é voltar do Rio com os três pontos”, concluiu o volante.