Montillo e o lateral-esquerdo Léo são os únicos titulares que ficam de fora do jogo do Santos pela rodada de ida da segunda fase da Copa do Brasil diante do Joinville, nesta quarta-feira, às 22 horas, na Arena Joinville, em Santa Catarina. O meia argentino, a mais cara contratação da história do clube (custou mais de R$ 20 milhões), sofreu estiramento no músculo posterior da coxa esquerda contra o Mogi Mirim e desfalcará o time também nos dois jogos da decisão do Campeonato Paulista contra o Corinthians.

Com a ausência de Montillo, o técnico Muricy Ramalho deve escalar Felipe Anderson na meia, que é a sua posição, Galhardo na lateral direita e Guilherme Santos na esquerda. O ex-flamenguista foi considerado apto para voltar a jogar pelo psicóloga do clube, Juliana Fecchio, que o acompanhou desde a morte do seu irmão Marquinhos, em desastre de carro no Rio de Janeiro, no dia 23 do mês passado. No retorno aos treinos no começo da semana passada, Galhardo ainda estava abatido abaixo do peso em razão de dormir pouco e não se alimentar corretamente.

Após o treino desta terça no CT Rei Pelé, os jogadores tentaram, mas não conseguiram deixar de falar do primeiro jogo contra Corinthians, no próximo domingo, no estádio do Pacaembu, pela primeira decisão do Campeonato Paulista, por se tratar da oportunidade de conquistar o tetra, título que nenhum outro clube conseguiu desde a implantação do profissionalismo no futebol de São Paulo.

“Desde a primeira partida do Paulista que buscamos isso. Estamos mais próximos agora e vamos jogar contra uma grande equipe. Vamos respeitar o Corinthians, mas o nosso desejo é vencê-los”, disse Neymar. “Os números só abrilhantam mais o clássico e fico feliz pelo Durval (se o Santos se sagrar tetracampeão, será o 11.º título estadual seguido do zagueiro) e pelos outros jogadores que também fazem história. Vai ser uma grande final”.

O mais famoso dos jogadores brasileiros da atualidade também afirmou que se considera pé quente por estar na quinta decisão de título estadual seguida, em quatro anos de carreira. Porém, em uma demonstração de que leva a sério o jogo contra o Joinville, Neymar explicou que pediu para participar do treino de campo na última segunda para se condicionar melhor na parte física. “No último jogo eu cansei porque fiquei a semana inteira sem treinar e por isso procurei me condicionar melhor”.

Neymar lamentou a ausência de Montillo, que foi contratado para dividir com ele a responsabilidade de comandar o time no campo e ainda não teve uma grande atuação com a camisa santista. “Montillo é um grande jogar, um craque, e vamos sentir falta dele, sim, muita falta. Mas espero que quem entrar no lugar dele faça um bom papel”, concluiu.