Santos e Criciúma (AE) -O líder, Santos, sabe que não é só o Atlético que exerce pressão para derrubá-lo da liderança do campeonato brasileiro. Os rivais São Paulo e Palmeiras também estão próximos e podem encostar ainda mais diante de um resultado negativo contra o Criciúma, às 16h, no Heriberto Hülse.

Por conta disso, só a vitória interessa hoje aos santistas e Vanderlei Luxemburgo já passou aos seus atletas a mensagem: “Para ganhar todos jogos, tem que jogar como se eles fossem decisivos e não tem como ser diferente contra o Criciúma; faltando sete rodadas, temos que buscar resultados, porque o campeonato se ganha fora de casa”.

No primeiro turno, o Santos bateu o Criciúma por 5×2 na Vila Belmiro e Luxemburgo acha que o jogo de hoje será diferente. “Jogar lá é muito difícil e já representa uma mudança muito grande, mas o time está preparado.” O atacante Robinho concorda. “O Criciúma é um adversário sempre difícil e vai jogar dentro de casa. Por isso, temos de entrar bem, querendo decidir, jogando nosso futebol e buscando os três pontos.”

O atacante santista acredita que o adversário vá começar a partida pressionando o Santos. “Isso deverá ocorrer principalmente nos primeiros quinze minutos, pois vai jogar em casa, diante de sua torcida e, respeitando o adversário, vamos lá buscar a vitória que nos manterá na liderança da competição.”

O volante Zé Elias, que jogou quarta-feira contra a LDU, numa altitude de 2.800 metros e com viagem de 11 horas de ida e 12 de volta, acha que foi desgastante, mas entende que os jogadores estarão recuperados até o jogo. Ele e mais quatro atletas que jogaram no Equador deverão atuar hoje pelo Santos: o goleiro Mauro, os zagueiros André Luís e Leonardo e o volante Preto Casagrande.

Obrigação

Faltando sete rodadas e com os líderes embolados na disputa do título, os santistas sabem que precisam continuar vencendo. “Essa é a parte que temos de fazer”, disse Léo, apontando que, com sete vitórias, o Santos será o campeão. “Todos os pontos são bem-vindos e não podemos ficar nos preocupando com os outros adversários, temos que continuar fazendo nosso trabalho bem feito, para que tudo dê certo”, comentou o jogador, que vê o campeonato como uma incógnita. “Ninguém sabe o que pode acontecer e por isso temos de somar o máximo de pontos.”

Pensar nos sete jogos de uma vez não dá certo, segundo Léo. “Primeiro é o Criciúma, que merece todo nosso respeito, mas precisamos vencer. Depois vem o outro adversário – um de cada vez, pois temos que subir degrau a degrau, sem perder pontos.” Sabe, porém, que será um jogo difícil: “nós já jogamos lá no ano passado e é complicado vencer esse time quando joga em casa”. Para sair de lá com os três pontos, acha que será necessário entrar em campo com “uma equipe bem postada taticamente e que saiba atacar na hora certa para surpreender”.

Mistério

O técnico do Criciúma, Lori Sandri, não descartou, ontem, a possibilidade de seu time retornar ao esquema tático com três zagueiros, em função da qualidade do adversário que enfrenta hoje, pela 40.ª rodada do campeonato brasileiro. O anúncio oficial da escalação, no entanto, somente se dará minutos antes da partida, disse Lori, após realizar um treino secreto, com portões fechados, impedindo até mesmo o acesso de funcionários do clube.

Criciúma: Roberto, Duílio, Luciano, Ângelo e Gleidson; Cléber Gaúcho, Paulo César, Geninho (Athos) e Saulo; Paulinho e Marcos Denner. Técnico: Lori Sandri.

Santos: Mauro, Paulo César, Leonardo, André Luiz e Léo; Zé Elias, Preto Casagrande (Fabinho ou Antônio Carlos), Ricardinho e Elano; Robinho e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Local: Heriberto Hülse (Criciúma-SC). Horário: 16h. Árbitro: Elvécio Zequetto (MS). Assistentes: Adnilson da Costa Pinheiro (MS) e Paulino Mariano Fernandes (MS).