Ver o Santos em Salvador na semana que vem só será possível no Barradão, no dia do segundo jogo da decisão da Copa do Brasil. Apesar de a equipe desembarcar na capital baiana na segunda-feira, os dirigentes vão “esconder” o time até o confronto decisivo com o Vitória, marcado para quarta. Ninguém saberá onde a equipe ficará hospedada ou o local do último treino. Não haverá entrevistas nem exposição dos jogadores para evitar clima de “já ganhou”, principalmente depois da vitória por 2 a 0 no primeiro confronto, na noite de quarta, na Vila Belmiro.

A estratégia serve para fugir de uma possível pressão dos torcedores rivais. Foguetórios de madrugada são uma prática comum de adversários em jogos decisivos. No ano passado, por exemplo, o Corinthians preferiu ir na véspera do jogo diante do Internacional, também pela final da Copa do Brasil, mas hospedou-se ao lado da concentração do adversário, inibindo possível manifestação dos torcedores do time gaúcho. Agora, os santistas acham melhor a tática do esconde-esconde.

A concentração do Santos para a decisão da Copa do Brasil, contudo, começa já na sexta-feira. Os titulares vão aprimorar a equipe no CT Rei Pelé até segunda. Terão folga apenas no domingo, dia do duelo com o Grêmio Prudente, fora de casa, pelo Brasileirão, no qual somente os reservas santistas vão participar.