O Santos tentou contratar o ex-corintiano Willian para ajudar Paulo Henrique Ganso na articulação no meio de campo, mas ouviu um não do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, que detém os direitos econômicos do jogador. O presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro confirmou nesta quarta-feira que houve a tentativa de contratação por empréstimo de 11 meses, porém os dirigentes do clube ucraniano se recusaram a tratar do assunto, alegando que Willian não será vendido e nem emprestado agora.

“O que eles disseram é que Willian fica no Shakhtar até o meio do ano e depois será negociado com um grande clube da Europa por um caminhão de dinheiro”, afirmou o presidente santista. A informação que inicial era de que o Santos só procurou o Shakhtar Donetsk depois de conversar com Willian, que teria aceitado a proposta salarial do clube praiano.

Em janeiro deste ano, o Shakhtar Donetsk recusou proposta de R$ 50 milhões do Chelsea, da Inglaterra, por Willian, respondendo que só liberaria o jogador por R$ 81 milhões. Também o Corinthians chegou a cogitar a contratação do meia, diante das dificuldades enfrentadas nas negociações com o Cruzeiro pelo argentino Montillo. Mas como vai disputar a próxima Liga dos Campeões da Europa, o time ucraniano respondeu que não tem interesse em se desfazer do atleta agora.

Com relação a Alex Silva, Luis Alvaro disse que continua negociando com o Flamengo. “Não procede a informação de que o Flamengo cederia o jogador gratuitamente. E nem teria cabimento porque pagou dois milhões e meio de euros ao Hamburgo, da Alemanha, pelos direitos do jogador”, argumentou o dirigente, que não deu prazo para o acerto.

De acordo com Luis Alvaro, dificilmente Gerson Magrão vai reforçar o Santos porque a sua possível liberação pela Fifa – acusa o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, de atraso no pagamento de salários – não deve sair a tempo para a sua inscrição para a fase de grupos da Copa Libertadores, na antevéspera da estreia, no próximo dia 15, contra o The Strongest, em La Paz, na Bolívia.